Email: Roseli Abrão




Blog: quinta-feira, 7 de novembro de 2019

07:55:18

De Manuela para Joice

A deputada federal Joice Hassemann, que chorou na tribuna na Câmara Federal ao denunciar que está sofrendo ameaças até por isso se distanciou do governo Bolsonaro, recebeu solidariedade de quem menos esperava.

Da ex-candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad, Manuela D Avila, que em carta aberta à Joice, publicada em suas redes sociais, ao mesmo tempo em que solidariza, relata os ataques que sofreu antes mesmo das eleições do ano passado e que partiram dos apoiadores de Bolsonaro.

Manuela conta que nem seu enteado, um menino de 11 anos, e sua filha pequena escaparam dos ataques. Sua filha – disse – chegou a ser agredida com um tapa, em 2015 (ela tinha apenas 45 dias) por conta dos boatos que seu enxoval foi comprado em Miami.

-- Ela tinha 45 dias e uma mulher bateu nela!!! Sabe por quê? Porque acreditou que o pano que a enrolava havia sido comprado em Miami, conta Manuela.

Manuela diz na carta que não foi apenas que sofreu>

-- Maria do Rosário (deputada) teve sua filha exposta. Jean Wyllys saiu do Brasil. Marielle Franco tem sua memória destruída todos os dias. Não é por nada que dedico parte da minha vida ao combate das fakenews e a contar essas histórias que as pessoas tenham ideia do que passamos, disse.

Até por isso Manuela pede à Joice que denuncie seus agressores.

-- Joice, eu sou sinceramente solidária a você, porque sei o que você está vivendo. Mas queremos que e precisamos que você fale. Sobre você, claro. Sobre sua dor. Diferente de mim, que fui vítima e pouco sabia sobre meus algozes, você esteve com eles até há pouco. Você pode e deve falar. Você pode informar a polícia, ao poder judiciário e a opinião pública tudo o que sabe sobre essa gangue que espalha mentiras para destruir as pessoas e que assim, governar ao Brasil, apelou.


Blog: quarta-feira, 6 de novembro de 2019

07:50:44

CNM não admite extinção de municípios

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) criticou ontem a proposta pelo presidente Jair Bolsonaro de fundir municípios com menos de 5.000 habitantes e arrecadação própria inferior a 10% do total de receitas.

A entidade reclama que os municípios não foram consultados e considera um "equívoco" a extinção de municípios, segundo reportagem do UOL.

-- Não dá para compreender uma proposta dessas. Deixaram os municípios fora da reforma da Previdência. Agora precisa extingui-los, disse o presidente da entidade, Glademir Aroldi.

Extinção

Segundo o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, 1.254 municípios podem ser incorporados por vizinhos.

Isso significaria a extinção de 22,5% dos municípios do país (5.570), segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Menos de 5 mil

Aqui, os municípios paranaenses com menos de 5 mil habitantes:

Santana do Itararé - 4.994

Japira - 4.992

Salto do Itararé - 4.935

Floraí - 4.929

Lupionópolis - 4.920

Rosário do Ivaí - 4.848

Lunardelli - 4.794

Porto Amazonas - 4.787

Fênix - 4.786

Lindoeste - 4.762

Lobato - 4.679

Foz do Jordão - 4.676

Marumbi - 4.650

Flor da Serra do Sul - 4.624

Quinta do Sol - 4.573

Quarto Centenário - 4.539

Serranópolis do Iguaçu - 4.512

Cruzeiro do Sul - 4.495

Itaguajé - 4.469

Entre Rios do Oeste - 4.466

Marquinho - 4.457

Indianópolis - 4.451

Ramilândia - 4.405

Iguaraçu - 4.404

Cruzeiro do Iguaçu - 4.263

Planaltina do Paraná - 4.252

Nova Santa Bárbara - 4.249

Espigão Alto do Iguaçu - 4.117

Boa Esperança - 4.105

Kaloré - 4.100

Rio Branco do Ivaí - 4.096

Cafezal do Sul - 4.065

Porto Vitória - 4.044

Virmond - 4.023

Nossa Senhora das Graças - 4.015

Quatro Pontes - 4.008

Leópolis - 3.984

Munhoz de Melo - 3.981

Santa Mônica - 3.954

Campina do Simão - 3.892

Campo Bonito - 3.887

Atalaia - 3.860

Conselheiro Mairinck - 3.833

Santa Lúcia - 3.813

Rancho Alegre - 3.808

Guapirama - 3.802

Prado Ferreira - 3.753

São José das Palmeiras - 3.654

Salgado Filho - 3.580

Bom Jesus do Sul - 3.541

Bela Vista da Caroba - 3.511

Nova América da Colina - 3.445

Diamante do Sul - 3.439

Ourizona - 3.428

Lidianópolis - 3.334

Santa Amélia - 3.324

Santa Cecília do Pavão - 3.310

Mato Rico - 3.292

Jundiaí do Sul - 3.272

Corumbataí do Sul - 3.264

Porto Barreiro - 3.259

Bom Sucesso do Sul - 3.237

Ivatuba - 3.224

Rio Bom - 3.219

Pitangueiras - 3.203

Paranapoema - 3.203

Farol - 3.109

Arapuã - 3.089

Inajá - 3.068

Sulina 2.981

Godoy Moreira - 2.950

Cruzmaltina - 2.946

Itaúna do Sul - 2.934

Ângulo -2.928

Cafeara - 2.865

Novo Itacolomi - 2.844

Anahy - 2.801

Alto Paraíso - 2.781

Barra do Jacaré - 2.741

Pinhal de São Bento - 2.731

Brasilândia do Sul - 2.689

Rancho Alegre d’Oeste - 2.655

Flórida - 2.651

Santo Antônio do Caiuá - 2.641

Manfrinópolis - 2.605

Uniflor - 2.571

Porto Rico - 2.559

Boa Esperança do Iguaçu - 2.503

São Pedro do Paraná - 2.313

Iracema do Oeste - 2.288

Iguatu - 2.256

Guaporema - 2.243

Mirador - 2.213

Altamira do Paraná - 2.160

São Manoel do Paraná - 2.108

Ariranha do Ivaí - 2.106

Santo Antônio do Paraíso - 1.942

Miraselva - 1.806

Esperança Nova - 1.698

Santa Inês - 1.596

Nova Aliança do Ivaí - 1.543

Jardim Olinda - 1.331








Blog: quinta-feira, 31 de outubro de 2019

07:57:52

Fato ou boato?

O Tribunal Superior Eleitoral atualizou a página “Esclarecimentos sobre Notícias Falsas”, lançada no pleito do ano passado, para que os eleitores possam consultar se determinada notícia é verdadeira ou falsa. Leva, agora, o nome de “Fato ou Boato?”.

Segundo o TSE, o site passou a reunir, em um só espaço, todos os conteúdos produzidos para rebater as informações falsas sobre a Justiça Eleitoral.

O espaço contará também com materiais produzidos pelas instituições parceiras, que aderiram ao Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020.

Fato ou Boato?

Com um layout mais moderno no formato onepage (todo conteúdo disposto na mesma página), o novo espaço foi dividido em oito áreas: Passo a Passo, Esclarecimentos, Quiz, Mitos Eleitorais, Agências, Posts, Candidatos e Fake News. Para acessar o site, basta digitar o endereço www.justicaeleitoral.jus.br/fato-ou-boato ou, por meio do site do TSE, no centro da página, clicar no banner “Fato ou Boato?”.

No ícone Passo a Passo há dicas de como identificar uma informação falsa. Os tópicos foram desenvolvidos pela Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel), que é parceira do Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020.

Já na seção Esclarecimentos, foram disponibilizados textos e vídeos produzidos durante as Eleições de 2018 com o objetivo de desmentir informações falsas sobre a Justiça Eleitoral, a urna e o voto.

Logo em seguida, o site apresenta um quiz para os usuários testarem seus conhecimentos sobre o processo eleitoral brasileiro.

Os vídeos da série Mitos Eleitorais, produzidos pela equipe de Campanhas do TSE, também integram o leque de conteúdos disponíveis no site.

Na sequência, a página conduz o cidadão a um espaço chamado Checagem dos Fatos!, no qual a ideia é que todos conheçam as agências de fact-checking que são parceiras do TSE no Programa de Enfrentamento à Desinformação.

Na parte denominada Posts, estão reproduzidas algumas artes que foram compartilhadas dentro da iniciativa #NaDúvidaNãoCompartilhe, em 2018.

Descendo um pouco mais ou clicando no ícone Candidatos, o usuário é direcionado a um espaço para conhecer o postulante ao cargo eletivo de determinada eleição. O local reúne informações e serviços do TSE e de outras instituições que levam o eleitor a saber sobre as receitas e despesas dos candidatos, se há alguma pendência do político com a Justiça e um contexto sobre o histórico do candidato escolhido na pesquisa.

Por fim, estão reunidos os vídeos e esclarecimentos da série Fake News e Eleições, lançados entre o primeiro e o segundo turno de votação do pleito de 2018.




Blog: quinta-feira, 24 de outubro de 2019

07:40:20

Sítio de Atibaia

MPF pede anulação da sentença de Lula

O Ministério Público Federal pediu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a anulação da sentença proferida no processo da operação Lava Jato que trata do sítio de Atibaia, a qual condenou o ex-presidente Lula a 12 anos e 11 meses de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo informações do Poder360, a nulidade do processo é defendida com base em decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a ordem das alegações finais em processos em que há réus delatores.

O procurador da Lava Jato, Mauricio Gotardo, Gerum justifica que, embora o STF ainda não tenha fixado uma tese que defina o alcance da decisão que dá a réus comuns o direito de apresentarem suas alegações somente após as manifestações de réus colaboradores, “não há diferença substancial” entre o rito das duas sentenças já anuladas pelo STF e o do caso do sítio de Atibaia.

Segundo matéria do site, Gotardo Gerum destaca ainda que mesmo a tese para restringir o alcance da decisão da Corte, proposta pelo presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, não parece ser capaz de evitar a anulação desse processo, pois “foi claramente neste sentido que decidiu” a maioria dos ministros.

O procurador justifica que o pedido de anulação da sentença visa “salvaguardar a coerência do sistema jurídico quanto para evitar futuras alegações de nulidade que certamente conduzirão a 1 grande prejuízo em termos processuais“.

-- Diante do exposto, requer o Ministério Público Federal seja declarada a nulidade do processo a partir das alegações finais, determinando-se a baixa dos autos para que sejam renovados os atos processuais na forma decidida pelo Supremo Tribunal Federal, finaliza a manifestação do MPF.



Publicidade


Publicidade

A 1ª em aluguel de Livros com entrega em domicilio e Venda de Livros Usados em Curitiba

(41) 3367.2466 | 3367.3544


Copyright © roseliabrao.com

Blog | Coluna | Em pauta | Roseli Abrão | Equipe | Contato | Topo do site