Email: Roseli Abrão

Blog: quarta-feira, 17 de agosto de 2011

17:01:17

Tucanos do bico laranja

Quando era governador, Requião chamava os deputados do PSDB que o apoiavam de tucanos do bico vermelho. Agora, os deputados do PMDB que aderem Beto Richa estão sendo chamados de tucanos do bico laranja. Uma foto, de Nani Gois, tirada na tarde desta quarta-feira, no Palácio das Araucárias, é ilustrativa.

Nela aparecem (da esquerda para a direita) os deputados Fernando Scanavaca, do PDT, Nereu Moura e Jonas Guimarães, do PMDB, tendo, em primeiro plano, um tucano de bico laranja.

Os peemedebistas acompanharam a entrega ao governo, pelo presidente e pelo primeiro-secretário da Assembléia Legislativa, deputados Valdir Rossoni e Plauto Miró Guimarães, respectivamente, de mais um cheque no valor de 10 mil reais, resultado da economia que vem sendo feita na Casa.

Quanta felicidade!

Em tom irônico, o líder do governo Beto Richa na Assembléia Legislativa, deputado Ademar Traiano, do PSDB, comentou a foto.

-- Olha só a felicidade dos homens. Nunca vi uma coisa assim...

Preview

PSB lança campanha de reeleição de Ducci e dá como certo o apoio do PSDB

Com a presença de seu presidente nacional, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, o PSB lançou nesta quarta-feira, num almoço no restaurante Madalosso, em Santa Felicidade, a campanha de reeleição do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci Com exceção de Ducci, que prefere discutir esta questão só no ano que vem, todos os oradores deram como certo o apoio do PSDB do governador Beto Richa. Para o governador Eduardo Campos, a aliança entre PSB e PSDB é "histórica" e "tem sido boa para Curitiba e para o Paraná". O fato de o PSB integrar a base do governo Dilma Roussef não interfere na aliança com o PSDB que não se restringe ao Paraná, mas está presente na Paraíba, Alagoas e Minas Gerais, disse Campos.

Leia mais daqui a pouco na coluna de Roseli Abrão

Deputados do PMDB oferecem jantar a Beto para "sacramentar" adesão

Os deputados do PMDB oficializam na noite desta quarta-feira a adesão ao governador Beto Richa, que estará presente no jantar na casa do líder da bancada, deputado Caito Quintana.

O encontro, no entanto, vai além do apoio, já que os deputados peemedebistas têm uma lista de reivindicações, entre elas a manutenção de programas sociais (como Leite das Crianças, Luiz Fraterna, tarifa social da água) implantados no governo Requião, e a retirada da Copel e da Sanepar da proposta da Agência Reguladora.

A pauta é também eleitoral.

Os deputados querem o compromisso do governador Beto Richa à candidatura do deputado Waldyr Pugliesi à prefeitura de Arapongas.

CPI da Corrupção tem assinatura de oito paranaenses

Oito dos 33 parlamentares paranaenses – dois senadores e seis deputados federais – já assinaram o requerimento que pede a instalação de uma CPI mista no Congresso Nacional para investigar as denúncias de corrupção no governo federal.

Os senadores Alvaro Dias (PSDB) e Roberto Requião (PMDB) e os deputados Abelardo Lupion (DEM), Alfredo Kaefer (PSDB), Luiz Carlos Setiom (DEM), Fernando Francischini (PSDB), Rubens Bueno (PPS) e Hidekasu Takayama (PSC).

Até agora a CPI tem o apoio de 19 senadores e 82 deputados.

Um site - http://cpidacorrupcao.blogspot.com – lista todos os parlamentares e traz o endereço eletrônico para que a população pressione aqueles que não assinaram.

Há, também, espaço para que os brasileiros assinem um abaixo assinado pedindo a CPI para investigar “todas as irregularidades denunciadas pela imprensa no governo, especialmente nos Ministérios dos Transportes, Cidades, Agricultura, Reforma Agrária, Trabalho, Turismo, além do DNIT, Valec, Incra, Conab e ANP”.

Rossoni detona Ministério Público

Quando subiu à tribuna da Assembléia Legislativa, na sessão de terça-feira, para explicar a seus colegas o processo que enfrenta na Justiça Eleitoral, o deputado Valdir Rossoni detonou o Ministério Público.

-- O bom no Brasil é que não somos julgados pelo Ministério Público, disse Rossoni, que foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral, que pede a cassação de seu mandato, por ter pago despesas de campanha com cheques guarda-chuvas.

Rossoni denunciou que o MP faz dos políticos, notadamente os prefeitos, “reféns”, sem que nada possam fazer.

-- Temos que ficar calados.

Para o deputado, o MP usa dois pesos e duas medidas.

Sem querer citar nomes, disse que não apenas ele pagou despesas com esta modalidade. Outros políticos o fizeram e nem por isso o MPE pediu a cassação de seus mandatos.

Rossoni questionou o porquê deste “tratamento diferenciado”.

De mais a mais, disse, “não há lei no Brasil que proíba o uso de cheques guarda-chuvas”.

Rossoni mais uma vez depositou sua fé na Justiça Eleitoral, que aprovou suas contas de campanha.

-- Acredito na sensatez, na lisura da Justiça Eleitoral do Paraná e sei que vai fazer justiça, disse.

Troca de farpas

A cada dia esquenta mais o clima entre os deputados do PMDB e lideranças do partido, entre elas, o ex-governador Orlando Pessuti, que trocam farpas.

O líder da bancada do PMDB na Assembléia Legislativa, Caito Quintana, não gostou das críticas de Pessuti, que cobrou que a adesão ou não ao governo Beto Richa deveria ser decidida no âmbito do partido.

-- Estamos seguindo o mesmo caminho dele. Ele não consultou o partido para indicar o vice de Osmar (Rodrigo Rocha Loures) nem o suplente da Gleisi (Sérgio Souza). Ele impôs os nomes, disse Caito.

O deputado Nereu Moura, que revelou que a bancada está esperando a “poeira baixar” para fazer o anuncio oficial da adesão a Richa, investiu contra o senador Roberto Requião.

Segundo ele, as criticas, que pontuam todos os dias em seu Twitter são apenas para “seu público externo”.


Blog: terça-feira, 16 de agosto de 2011

18:39:26

Rossoni, uma voz isolada?

O deputado Valdir Rossoni, ao que tudo indica, é uma voz isolada no PSDB paranaense. Apenas ele se manifestou pedindo o afastamento do vereador João Cláudio Derroso do partido.

Rossoni chegou a usar a tribuna da Assembléia para dizer se ele for julgado culpado “não o queremos mais no partido”.

Outros integrantes da bancada tucana na Assembléia Legislativa são cautelosos.

O deputado Mauro Moraes defendeu que antes de pedir o afastamento de Derosso, o partido tem que debater o assunto.

O deputado Ademar Traiano também disse que se trata de uma “posição isolada” de Rossoni.

-- É difícil fazer juízo de valor. Existem denúncias que têm que ser apuradas, disse o deputado.

Eduardo Campos reúne socialistas em Curitiba

Foto - Diário do Congresso

O presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, participa nesta quarta-feira, em Curitiba, de um ato político reunindo filiados do partido em todo o Estado.

Será às 12 horas, no restaurante Madalosso, em Santa Felicidade. O ato contará, além do prefeito Luciano Ducci, que é do PSB, com a presença do governador Beto Richa.

Campos, que chegou nesta terça-feira a Curitiba, inaugura na manhã desta quarta, junto com o prefeito Luciano Ducci, a creche que leva o nome de seu avô, Miguel Arraes, na Cidade Industrial de Curitiba.

MP pede informações sobre URV

O Ministério Público encaminhou ofício à Assembléia Legislativa pedindo informações sobre o pagamento da URV.

Quer a lista dos servidores que receberam o pagamento, no final do ano passado, e se algum advogado recebeu pela transação.

O Ministério Público investiga denúncias que “fantasmas” receberam o pagamento da URV.

Com todo rigor da lei

Foto - Ricardo Almeida - SECS

Em entrevista, hoje de manhã, durante a solenidade de lançamento do programa Paraná Seguro, o governador Beto Richa defendeu a investigação das denúncias contra o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Cláudio Derosso, seu colega de partido.

-- Não faça aqui um pré-julgamento, mas que ocorra a investigação e se houver irregularidade que seja punida com todo rigor da lei, disse Richa.

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, do PSB, destacou apenas que a CPI é uma decisão da própria Câmara e que espera que ela dê “o encaminhamento adequado”.

Rossoni pede afastamento de Derosso do PSDB

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, que é vice-presidente do PSDB paranaense, está pedindo o afastamento do vereador João Cláudio Derosso do partido.

Para Rossoni, o partido não tem nada a ver com as denuncias que pesam sobre o presidente da Câmara.

-- Se provar sua inocência, ele volta, disse Rossoni.

Requião e João Arruda condenam “entreguismo” dos deputados do PMDB

O senador Roberto Requião e o deputado federal João Arruda voltaram a expressar, via Twitter, seu descontentamento com a decisão da maioria da bancada estadual do PMDB de aderir à base de apoio ao governo Beto Richa.

Os dois destacaram a atitude do deputado Anibelli Neto, único a se negar a aderir.

Para Requião, Anibelli Neto “resiste com bravura ao entreguismo dos deputados do PMDB do Paraná”.

Já, para João Arruda, “Anibelli adotou uma atitude muito coerente na reunião da bancada da Assembleia, que os verdadeiros peemedebistas só podem apoiar”.

Requião perguntou aos deputados o que as bases do PMDB pensam deste acordo.

-- É a favor da adesão ao governo do Beto Taniguchi? De que valeu termos derrotado o Lernismo? questiona, para alertar que “a adesão fisiológica, desideologizada, é a matriz do processo de corrupção que contamina a política”.

Mais do que isso, o senador provoca, com ironia, os deputados do PMDB:

-- Terá o vírus D4 contaminado todo o PMDB do Paraná? (...) Vírus de bruços, vírus D4? O que há com nossa outrora briosa bancada do PMDB do Paraná?

Decisão foi unilateral

O deputado João Arruda avaliou que a decisão de apoiar o governo Beto Richa até agora foi unilateral.

-- O PMDB é muito grande para ficar refém de acordos que não representam o coletivo, disse o deputado, que sugeriu que se os deputados querem mesmo discutir o apoio oficial do PMDB, os fóruns mais indicados são o Diretório Estadual e a Executiva Estadual.

Se você não pode com o inimigo...

Um deputado peemedebista, que preferiu o off, usou uma máxima do maquiavelismo para justificar a decisão da bancada de aderir ao governo Beto Richa.

-- Se você não pode com o inimigo, junte-se a ele.

O deputado explica:

O governo Beto Richa está cooptando lideranças do PMDB em todo o Estado, retirando do partido potenciais candidatos às eleições municipais do PMDB.

Aderindo ao governo, os deputados têm condições de estancar esta “sangria”.

-- Se não fizermos isso o partido esvazia, disse.


Blog: segunda-feira, 15 de agosto de 2011

18:12:13

Pela primeira vez em 118 anos Câmara de Curitiba terá uma CPI

A instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as denúncias contra seu presidente, João Cláudio Derosso, é um fato histórico.

É a primeira em 118 anos da história da Câmara Municipal de Curitiba.

O máximo que até agora havia vingado foi uma CEI que em 1996 investigou o Instituto de Previdência do Servidor.

A CPI ganhou a adesão, inclusive, de vereadores do partido de Derosso, o PSDB. Dos 38 vereadores, apenas quatro não assinaram o requerimento pedindo a CPI. O próprio Derroso e os vereadores Sabino Picolo (DEM), Francisco Garcez e João do Suco (PSDB).

TRE adia julgamento de Rossoni

Um pedido de vistas do juiz Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro adiou, por uma semana, a sessão do Tribunal Regional Eleitoral que analisava o pedido feito pelo Ministério Público Eleitoral de cassação do mandato do deputado Valdir Rossoni, do PSDB.

Até aquele momento o placar estava um a um. O relator, Fernando de Morais, votou pela improcedência da denúncia enquanto Luciano Carrasco pela aceitação.

Rossoni foi acusado pelo MPE de ter pago despesas de campanha com um cheque “guarda-chuva” (um cheque para cobrir várias despesas).

Segundo o deputado, ele teve suas contas de campanha aprovadas pelo TRE, portanto, não teme a cassação.

-- Só posso ser cassado se o erro cometido tivesse influenciado no resultado da eleição, o que não foi o caso, disse Rossoni.

Reforma Política de iniciativa popular

Diante da demora de o Congresso Nacional de implementá-la, começa a ser feita esta semana a coleta de assinaturas para a apresentação de uma proposta de iniciativa popular para implementar no Brasil uma reforma política.

A iniciativa é das entidades que integram o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), responsável pela Lei da Ficha Limpa.

São necessárias ao menos um milhão de adesões para que a proposição inicie a tramitação na Câmara. Além disso, ao menos cinco estados devem ser envolvidos no processo, de maneira que 1% do eleitorado nacional (com a exigência de 0,3% dos eleitores de cada estado), no mínimo, dele participem.

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral vai aproveitar a realização da Marcha das Margaridas (mobilização de mulheres da América Latina), em Brasília nesta quarta-feira, para impulsionar a iniciativa.

As propostas de reforma

Segundo matéria do site “Congresso em Foco”, diversos pontos do sistema político serão abordados na proposta em construção – que, entre as principais polêmicas, vai combater desmandos como “caixa 2” e interferência do poder econômico nos pleitos eleitorais.

Para tanto, a proposição vai recomendar o financiamento público exclusivo de campanha, que veda as doações de grandes grupos empresariais.

A proposta também deve sugerir a criação do “veto popular”, instrumento por meio do qual a sociedade poderia contestar uma lei aprovada no Congresso. O encaminhamento de veto seguiria o mesmo procedimento exigido para apresentação de propostas de iniciativa da sociedade, e, uma vez acatado, seria submetido a referendo.

Três controversas prerrogativas parlamentares seriam eliminadas, segundo a proposição de reforma política: votações secretas no Poder Legislativo; imunidade parlamentar, à exceção dos casos de liberdade de manifestação ideológica ou pronunciamento de denúncia; foro privilegiado (julgamento apenas no Supremo Tribunal Federal), resguardados os casos em que o julgamento se restrinja ao exercício do mandato ou do cargo.

Os partidos, entidades de direito privado, passariam a ser considerados também como agrupamento de interesse público. Nessa linha, a fidelidade partidária seria reforçada, determinando-se que cargos eletivos tenham caráter coletivo, e não configurem propriedade individual dos mandatários. Assim, o troca-troca de legenda sem motivação programática ou sem que esteja caracterizada perseguição ou incompatibilidade ideológica, deve resultar em perda automática de mandato.

“Fora Derosso” ganha as redes sociais

O movimento visando tirar o vereador João Cláudio Derosso da cadeira de presidente da Câmara Municipal de Curitiba, na qual está há 14 anos, ganha as redes sociais.

Além do blog # Fora Derosso, que está no ar desde este domingo, a adesão ao movimento está sendo feita via Twitter e Facebook.

O #ForaDerosso está convocando os internautas para o “Churras Derosso Tua Batata Tá Assando”, que será realizado no próximo sábado, dia 20, a partir das 14 horas, no estacionamento da Câmara Municipal do Curitiba.

Segundo o blog, 1,2 mil pessoas já confirmaram presença no protesto.

O blog traz o e-mail dos vereadores que não assinaram o pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito e apela para que os internautas usem o e-mail, telefone, Twitter e outras redes sociais para pressioná-los.

Como destaca o blog, Curitiba tem 38 vereadores e apenas nove assinaram, até agora, o requerimento pedindo a CPI – Professora Josete, Pedro Paulo e Jonny Stica, do PT; Algacy Tulio e Noêmia Rocha, do PMDB; Aladim Luciano e Paulo Salamuni, do PV; e Renata Bueno e Zé Maria, do PPS.

São necessárias 13 assinaturas para que a CPI seja instalada.

Não assinaram os vereadores Beto Moraes, Francisco Garcez, Jair Cesar, Professor Galdino, Serginho do Posto, Celso Torquato, Emerson Prado, Felipe Braga Cortes, Nely Almeida, Jorge Yamawaki, João do Suco, Paulo Frote, Odilon Volkmann e, é claro, João Cláudio Derroso, do PSDB; Valdemir Soares, do PRB; Caique Ferrante, do PRP; Sabino Picolo, Denilson Pires, Julieta Reis, do DEM; Dirceu Moreira, do PSL; Valdemir Soares, do PRB; Roberto Hinça, Tito Kuzma, Jairo Marcelino, Tito Zeglin, do PDT; Ademir Manfron, Juliano Borghetti, do PP, Dona Lourdes; Zezinho do Sabará, do PSB e Julião Sabota, do PSC.


Blog: sexta-feira, 12 de agosto de 2011

19:00:27

Ducci e PT terão mais tempo de TV que Greca, Fruet e Ratinho

O horário eleitoral gratuito das eleições do ano que vem continua despertando a curiosidade de muitos políticos.

Há quem analise o quadro que se apresenta hoje e faça as contas. A conclusão é que o prefeito Luciano Ducci, do PSB, que já tem apoio declarado de nove partidos, terá o maior tempo, cerca de 10 minutos.

Como elegeu a maior bancada à Câmara Federal – e o cálculo se faz em relação às bancadas eleitas – o PT, que tem três pré-candidatos (Angelo Vanhoni, Dr. Rosinha e Tadeu Veneri), ficará com o segundo maior tempo – cerca de oito minutos.

Dependendo das alianças, Rafael Greca, que é pré-candidato do PMDB, pode ficar com cinco minutos; Gustavo Fruet, possivelmente no PDT, com quatro minutos; e Ratinho Júnior, do PSC, com três minutos.

O horário eleitoral se divide em dois programas de 30 minutos. Dez minutos são divididos igualmente entre os candidatos a prefeito e os restantes 20 minutos são com base no tamanho das bancadas federais eleitas em 2010 e das coligações que são feitas.

STJ nega habeas-corpus a Lerner e mantém condenação de 3 anos de prisão

O Superior Tribunal de Justiça (Quinta Turma) negou sexta-feira habeas corpus ao ex-governador do Paraná, Jaime Lerner, que foi condenado a três anos de prisão mais multa pelo crime de dispensa ilegal de licitação.

Lerner foi condenado por ter assinado um aditivo contratual que estendeu em 80 quilômetros a concessão de trechos de uma rodovia estadual e outra federal para a empresa “Caminhos do Paraná”. Porém, a rodovia federal, a BR-476, estava delegada ao estado do Paraná por meio de convênio.

De acordo com informação disponível no site do STJ, os advogados de Lerner pediam a anulação da denuncia, alegavam que o ex-governador tem mais de 70 anos, e que o prazo para ele responder pelo crime já havia prescrito.

O relator do processo, ministro Jorge Mussi, disse, no entanto, que a denúncia está de acordo com o crime previsto na Lei de Licitações e Contratos.

Quanto à prescrição, o ministro esclareceu que no caso de Lerner, ela ocorreria em seis anos, o que não foi o caso.

Zucchi nega que esteja trabalhando contra Fruet

O deputado Augustinho Zucchi, que é vice-presidente do PDT paranaense, negou qualquer movimentação de sua parte para dificultar o eventual ingresso de Gustavo Fruet à legenda e inviabilizar a candidatura do ex-deputado à Prefeitura de Curitiba, nas eleições de 2012. Zucchi se disse surpreso com a informação publicada neste blog, ontem.

-- Não há nada disso, o fato é que ocorre muita especulação nestes momentos de indefinições políticas e o convite do PDT ao Gustavo Fruet está sendo reiterado, por unanimidade, tanto pela direção partidária quanto pela bancada parlamentar, disse Zucchi.

O deputado revelou que voltou a conversar sobre o assunto com o ministro e presidente nacional do partido, Carlos Lupi, na manhã desta sexta-feira.

Lupi e Osmar, disse Zucchi, atuam juntos nos entendimentos com Fruet, objetivando viabilizar a filiação dele ao PDT assegurando todas as condições para a sua candidatura a prefeito de Curitiba.

A denúncia

Foi o próprio Gustavo Fruet quem revelou a este blog que Zucchi, junto com o deputado o tucano Valdir Rossoni procuraram o ex-senador Osmar Dias oferecendo a ele a candidatura ao Senado na chapa de reeleição de Beto Richa. Segundo Fruet, Osmar lhe assegurou que não aceita este tipo de acordo.

Pessuti repudia adesão de deputados ao governo de Beto Richa

O ex-governador Orlando Pessuti, que nesta sexta-feira tomou posse no Conselho Administrativo do BNDES, em solenidade realizada no Rio de Janeiro, repudiou a decisão dos deputados do PMDB de aderirem à base de apoio governo de Beto Richa, do PSDB.

O ex-governador destacou que desde que o Beto Richa assumiu o governo “só tem nos criticado e tentado desconstruir e desconstituir as boas ações que implantamos e desenvolvemos nos últimos 8 anos de governo peemedebista no Paraná”.

-- Ações que esses mesmos deputados que aderem ao governo tucano, integravam o nosso governo e inclusive ajudaram a elaborar implementar no Estado projetos e ações que hoje são tema das críticas do atual governador É como beijar a ponta do chicote que nos açoita. afirmou.

Decisão não pode ser isolada

Para Pessuti uma decisão como esta teria que ser discutida, antes, com executiva do PMDB, com o diretório estadual, com os deputados federais e senadores do partido.

-- Como a própria bancada reafirmou na semana passada, o mandato é do partido, e decisões como essa não podem ser tomadas sem esse debate, disse.

Pessuti refuta as afirmações que o PMDB foi “abandonado” pelo PT.

-- Temos uma aliança firme a nível nacional formada entre PT e PMDB, com a presidenta Dilma e com o vice Michel Temer e o principal opositor a essa aliança é justamente o PSDB do Beto Richa, disse Pessuti.

Pessuti quer a autodissolição do diretório do PMDB

Pessuti aproveitou para, mais uma vez, pedir a autodissolução do diretório estadual do PMDB, que está nas mãos dos deputados estaduais.

Para ele, a realidade partidária hoje é bastante diferente da registrada quando se formou a atual executiva.

Pessuti defende uma reestruturação plena do partido tanto na capital quanto no interior agregando as diversas correntes do PMDB, evitando que o partido seja dominado “apenas pela vontade e pelo pensamento de um pequeno grupo como o dos deputados estaduais, que torna a legenda refém de um ou outro segmento”.

TSE cassa tempo da propaganda partidária do PDT

O Tribunal Superior Eleitoral cassou, esta semana, dois minutos e trinta segundos do tempo de propaganda partidária, na modalidade de inserções nacionais, do PDT no segundo semestre de 2011.

O TSE também aplicou individualmente multa de R$ 5 mil ao diretório nacional do PDT e ao ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, por propaganda eleitoral fora de época em programa partidário.

Segundo matéria disponível no site do TSE, a denúncia do Ministério Público Eleitoral houve desvio de finalidade na utilização do espaço destinado à propaganda partidária, por meio de propaganda eleitoral fora de época em favor da então candidata à presidência da República, Dilma Rousseff, filiada ao PT, o que teria violado a Lei dos Partidos Políticos e a Lei das Eleições.

Na avaliação dos ministros do TSE, das quatro inserções denunciadas pelo Ministério Público, em uma delas houve, de forma sutil, a intenção de promover a então pré-candidata ao cargo de presidente da República Dilma Rousseff na expressão “nós temos orgulho de estar no governo do presidente Lula, ocupando o Ministério do Trabalho e Emprego, ao lado dessa grande guerreira que é a ministra Dilma. Queremos continuar avançando, gerando mais emprego, mais direito social, pra você, trabalhador do Brasil”.

PMDB não está órfão

O presidente do PMDB paranaense, deputado Waldyr Pugliesi, contestou afirmação de seu colega, Nereu Moura, que tem dito que o partido está órfão. Segundo Moura, o PMDB foi abandonado pelo PT, o que o deixa vulnerável para ceder aos “agrados” do governador Beto Richa.

-- O PMDB não está órfão. Tem pai, mãe. Tem antepassados. É uma família composta por milhares de filiados. Estamos vivos e o amanhã é risonho prá nós, afirmou.

Para Pugliesi, o PMDB não depende nem do PT nem do PSDB para viver.

A reação continua

Enquanto isso, continuam as reações a iminente adesão da bancada do PMDB ao governo Beto Richa.

O vereador Algacy Tulio, líder do PMDB na Câmara Municipal de Curitiba, chega a pedir “socorro” a Ulysses Guimarães.

-- Não entendo mais nada o que está acontecendo com o PMDB. Bancada da Assembleia vai sentar no colo do Governo de plantão? Socorro Dr.Ulisses!!!

O senador Roberto Requião volta a disparar e pelo twitter provoca:

-- Taniguchi, Lerner, Beto, Venda do Banestado, da Copel, da Sanepar, desvio de recurso do DER, etc, etc. Agora, nossos deputados apoiando ? questiona.


Blog: quinta-feira, 11 de agosto de 2011

18:53:43

Para inviabilizar Fruet, Beto tenta atrair Osmar

O governador Beto Richa está tentando atrair o ex-senador Osmar Dias, com promessas de candidatura ao Senado nas eleições de 2.014, como forma de fechar as portas do PDT ao ex-deputado Gustavo Fruet.

A denúncia é do próprio Fruet, a quem Osmar já garantiu que não fará este tipo de acordo.

Os porta-vozes de Richa são, segundo Fruet, os deputados Valdir Rossoni, do PSDB, e Augustinho Zucchi, do PDT.

-- O processo de asfixia continua. Estão tentando fechar todas as portas, mas isso eles não vão conseguir, disse o ex-deputado que, recentemente, numa entrevista à Veja já havia denunciado que Richa pediu ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que fechasse as portas do PSD a ele.

-- Ninguém desmentiu, não é? constata Fruet.

O ex-tucano, que afirma que está “tranqulio” até porque “faz parte do jogo”, terá, na próxima semana nova conversa com Osmar.

Fruet ainda não tem uma definição sobre seu rumo partidário.

Pela legislação eleitoral tem até o dia 7 de outubro para se definir, mas garante que vai antecipar esta decisão.

Para Requião, adesão a Richa é “atrofia neurológica”

O senador Roberto Requião vem comentando, pelo twitter, a movimentação da bancada peemedebista na Assembléia Legislativa em direção à base de apoio ao governo Beto Richa.

Primeiro foi cético:

-- Vocês acham possível que deputados peemedebistas se aliem em bloco com o governo Richa/Taniguchi? É isto que vocês pensam deles?

Depois reagiu:

-- A fisiologia e o descompromisso avançam no PMDB do nosso Paraná. Constatado o fato precisamos lutar contra ele. Volta à vida PMDB.

E ameaçou:

-- O diretório nacional pensa em intervir em casos que, como este, venham a ocorrer nos estados. E uma atrofia neurológica. Ufa!

PMDB se reúne 2ª feira e pode bater o martelo

A decisão da bancada do PMDB sobre o governo Beto Richa pode ser tomada mesmo antes de a primavera chegar.

Pelo menos é o que se especula na Assembléia Legislativa diante da informação que a bancada tem uma reunião agendada para a manhã de segunda-feira.

O caminho ficou livre para a adesão com as declarações dos deputados tucanos Valdir Rossoni e Ademar Traiano, que asseguraram que o governador Beto Richa se incumbiu pessoalmente de convencer os deputados do PSDB a superar as divergências com os peemedebistas.

PPS reage ao ingresso do PMDB na base de Richa

O possível ingresso do PMDB na base de apoio do governador Beto Richa na Assembleia Legislativa mexeu com os brios dos deputados do PPS.

Tanto é assim que os três integrantes da bancada – Douglas Fabrício, Marcelo Rangel e Cesar Silvestri Filho – emitiram nota na qual anuncia um encontro com Richa na próxima semana para pedir que tenham um tratamento diferenciado “entre quem apoiou o governo ainda durante a campanha de quem agora passa a aderir à atual gestão”.

Os deputados do PPS dizem entender que o governador “tem um perfil aglutinador e que isso tem dado certo”.

-- Mas o PPS esteve ao lado dele durante a campanha e tem tido uma postura de defesa no governo na Assembléia desde o começo do mandato. Portanto, nada mais justo que tenhamos um tratamento diferenciado, defendeu Cesar Silvestri Filho.

Um mar de tranqüilidade

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, do PSDB, não tripudia, mas admite que a crise que se abate sobre o Palácio Rio Branco desviou as atenções da imprensa sobre o Palácio 19 de Dezembro.

-- Faz uns quinze dias que aqui é um mar de tranqüilidade, comemora.

Desde que começaram a pipocar denúncias contra o presidente da Câmara Municipal, vereador João Cláudio Derosso, do PSDB, não se vê mais tantos jornalistas (notadamente de televisão) em cima de Rossoni.

Rossoni vai assumir PSDB

E por falar em Rossoni, o deputado admitiu que vai assumir a presidência do PSDB paranaense no ano que vem.

Segundo ele, o governador Beto Richa, que preside o partido, pode encontrar dificuldades em conciliar as candidaturas tucanas com a de partidos aliados.

-- O PSDB precisa de um presidente efetivo no ano que vem até para cuidar dos interesses do partido, disse Rossoni, que é o vice-presidente do PSDB paranaense.

TSE arquiva representação para suspender formação do PSD

A ministra Nancy Andrighi, corregedora-geral da Justiça Eleitoral, determinou o arquivamento de representação apresentada pelos diretórios nacionais DEM e do PTB que pretendia suspender o processo iniciado de constituição do Partido Social Democrático (PSD).

Segundo matéria disponível no site do TSE, as duas agremiações queriam a apuração de eventual crime de falsidade ideológica eleitoral por parte dos autores das atas de constituição das comissões provisórias do novo partido. Alegaram haver, na documentação apresentada aos Tribunais Regionais Eleitorais pelo PSD, “a mesma estrutura, a mesmíssima redação, contendo até mesmo as mesmas manifestações dos líderes municipais”, o que agride a Resolução 23.282/2010 do TSE.

Essa resolução regulamenta a criação, organização, fusão, incorporação e extinção de partidos políticos e estabelece os procedimentos que deverão ser observados pelos partidos em formação. A norma prevê que, após apresentado o pedido de formação de novo partido, em Tribunal Regional Eleitoral ou no TSE, os interessados poderão impugnar o pedido observando os trâmites legais.

A ministra Nancy Andrighi considerou, na decisão, ser inadmissível o acolhimento do pedido formulado pelos diretórios nacionais dos dois partidos, uma vez que haverá momento processual oportuno “para a formulação dos questionamentos submetidos à apreciação do TSE nestes autos”.

A ministra acentuou que ainda sequer terminaram o exame dos pedidos de registros a cargos dos Tribunais Regionais Eleitorais.

Lista de apoio

Em outra decisão, a ministra Nancy Andrighi solicitou às corregedorias regionais eleitorais de Mato Grosso, Paraná, Amazonas e Bahia, a pedido do PSD, que no prazo de 48 horas informe ao TSE a conferência de assinaturas de eleitores nas listas de apoio à formação do novo partido.

A medida atende a pedido de providências ajuizado pelo PSD que afirma ter ocorrido o descumprimento de normas da Resolução 23.282/2010 do TSE pela ocorrência de situações que estariam comprometendo o prazo legal fixado pela resolução para a constituição definitiva da nova agremiação. A resolução estabelece o prazo de 15 dias ao chefe do cartório eleitoral para conferir as assinaturas de apoio e os números dos títulos eleitorais e atestar a autenticidade das listas.

Derosso faz escola

Maldade que corria ontem nos bastidores da Assembléia Legislativa: o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Cláudio Derosso, do PSDB, está fazendo escola.

A senadora Marta Suplicy, do PT, se “escondeu” no banheiro para não dar entrevista.

Derosso escapou assim de uma repórter da rádio CBN de Curitiba que o questionava sobre as denúncias que se avolumam contra ele.

Marta se esquivou, quarta-feira, de falar sobre as denúncias, que resultaram em 34 prisões, no Ministério do Turismo, quando era titular da pasta.

A senadora reclamou das insinuações da imprensa e disse que foi ao banheiro porque “havia uma necessidade”.


Blog: quarta-feira, 10 de agosto de 2011

18:29:20

Francischini quer pacote completo

Quem estaria reivindicando a presidência do PSDB de Curitiba seria o deputado federal Fernando Francischini.

Mas, dizem as más línguas, ele quer mais.

Quer também a indicação como vice do prefeito Luciano Ducci nas eleições do ano que vem.

Apenas mais um jantar

Os deputados fizeram questão de minimizar o jantar que reuniu, terça-feira, as equipes do governador Beto Richa e do prefeito de Curitiba, Luciano Ducci.

Segundo ele, foi apenas mais um jantar de confraternização, onde não se falou de política, muito menos das eleições do ano que vem.

De acordo com o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, este foi o 24º realizado e, se houve repercussão, foi porque quem bancou foi o prefeito Luciano Ducci, disse.

A cada semana um político “banca” o jantar.

O sorteio é feito ao final de cada encontro e ele, pessoalmente, tem “fugido” antes do término até porque está sem “caixa” para bancar.

PSC apóia CPI contra Derosso

O Partido Social Cristão emitiu nota oficial nesta quarta-feira apoiando a instalação de uma CPI na Câmara Municipal para investigar as denúncias contra seu presidente, João Cláudio Derosso, do PSDB.

O PSC tem apenas um vereador em Curitiba – Julião Sabota, conhecido como Julião da Caveira, que aguardava uma posição do partido para se definir.

PT nega que Pessuti foi “jogado às traças”

Quando reclamou da falta de “carinho” do PT com os peemedebistas, o deputado Nereu Moura citou como exemplo a situação do ex-governador Orlando Pessuti, que, segundo ele, “foi jogado às traças”.

O presidente do PT paranaense, deputado Enio Verri, contesta.

Lembra que Pessuti foi chamado a ocupar uma função que é exercida também por alguns ministros: membro do Conselho de Administração do BNDES.

-- Ele está no point, garante.

TSE realiza audiência pública sobre as eleições de 2.012

O Tribunal Superior Eleitoral realiza nesta quarta-feira (15 horas) uma audiência pública para discutir as eleições municipais do ano que vem.

Serão debatidas, com representantes dos partidos políticos, as cinco resoluções que irão orientar as eleições, que, segundo o TSE, já estão disponíveis no seu site.

O TSE irá realizar, em agosto, mais três audiências, para tratar, entre outros assuntos, das pesquisas eleitorais e a apuração de crimes eleitorais.

Vanhoni negocia aliança com PR de Carlos Simões

O deputado Angelo Vanhoni, um dos pré-candidatos do PT à prefeitura de Curitiba, se reuniu com o ex-deputado Carlos Simões, que preside o PR em Curitiba, e a aliança entre os dois partidos já está praticamente selada.

A aliança entre os dois partidos também está sendo negociada em Brasília. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, já conversou com o presidente do PR paranaense, o deputado federal Fernando Giacobo.

Carlos Simões, que já resgatou seus direitos políticos, é um eventual nome para integrar a chapa como candidato a vice.

Plauto se anima a disputar prefeitura de Ponta Grossa

O deputado Plauto Miró Guimarães, do DEM, já não está tão relutante em disputar as eleições do ano que vem em Ponta Grossa. O que o anima é a pesquisa recente, realizada pela Paraná Pesquisas, que mostra um empate técnico entre ele e o deputado Marcelo Rangel, do PPS.

-- Tem todo um processo pela frente, mas a pesquisa incentiva, diz Plauto, que afirma que para tomar esta decisão só precisa “esperar o tempo passar”. Plauto, que disputou a prefeitura de Ponta Grossa em 1996, é o único nome cogitado dentro de seu grupo político que tem, hoje, o comando da prefeitura.

Fábio Camargo quer criar Tribunal de Contas do Município

O deputado Fábio Camargo, do PTB, está resgatando uma antiga proposta do ex-deputado Anibal Curi: criar um Tribunal de Contas do Município.

Com 18 assinaturas, Camargo protocolou nesta terça-feira uma Proposta de Emenda Constitucional neste sentido e a justifica dizendo que o objetivo é desafogar as atribuições do Tribunal de Contas do Estado.

-- Existe uma sobrecarga de atribuições no Corte Estadual, cuja função é controlar e fiscalizar a aplicação dos recursos na esfera estadual, disse o deputado.


Blog: terça-feira, 9 de agosto de 2011

18:06:22

O tempo de TV nas eleições do ano que vem

Muitos políticos, principalmente os pré-candidatos, já se debruçam sobre o tempo que cada partido terá nos programas de rádio e televisão da campanha eleitoral do ano que vem.

De acordo com a legislação, 1/3 do tempo dividido igualmente entre as candidaturas majoritárias e 2/3 dividido com base na bancada de deputados federais eleita na ultima eleição.

Atentos observadores da cena política avaliam que a campanha nos bastidores já começou.

Que alguns partidos já começam a fazer aproximações com vistas a abocanhar o maior tempo possível. Outros insuflam candidaturas de pequenos partidos para evitar que concorrentes consigam somar maior tempo.

A disputa eleitoral já começou nos bastidores, não têm dúvida.

Aqui, o resultado das ultimas eleições, que será a base para o cálculo de 2/3 do tempo :

– O PT saiu das urnas com 83 cadeiras.

– O PMDB ficou com o segundo maior número de cadeiras, com 79 eleitos.

– O PSDB elegeu 53 deputados.

– O DEM ficou com a quarta posição, com 43 deputados eleitos.

– O PR e o PP dividem o quinto lugar com 41 deputados cada um.

– Na sequência aparecem o PSB, com 34, o PDT (28), o PTB (21), o PSC (17), O PC do B (15), o PV (15), o PPS (12) e o PRB (8).

– Têm ainda representação na Câmara o PMN, com quatro deputados, o PSOL com três, o PT do B com três, PHS, PRTB e PRP com dois, e o PSL e PTC com um deputado cada.

Nelsão não é Zidani

A executiva do PMDB aprovou, por unanimidade, na reunião de segunda-feira, a defesa do vereador de Campo Largo, Nelson da Silva Souza, o “Nelsão”, que teve o mandato cassado em sessão extraordinária da Câmara Municipal no último dia 3.

Para os peemedebistas, a cassação de Nelsão “foi tomada exclusivamente por motivação política e deve ser combatida”.

-- Ele não é um Zidani. Não deu cabeçada em ninguém, assegura o presidente do PMDB paranaense, deputado Waldyr Pugliesi.

Segundo ele, a cassação teve “pura motivação política de contendores políticos visando as eleições do ano que vem”.

Nelsão, destacou o presidente do PMDB, foi o vereador mais votado de toda história de Campo Largo e era pré-candidato do partido à prefeitura do município.

O PMDB promete unir forças para a retomada de seu mandato, disse Pugliesi.

Alvaro e Requião entre os políticos mais influentes no Twitter

Os senadores paranaenses Alvaro Dias, do PSDB, e Roberto Requião, do PMDB, estão na lista dos 30 políticos brasileiros mais influentes no Twitter.

A presidente Dilma Roussef, do PT, liderou o ranking (Top 30) no mês de julho, seguida do senador Cristovam Buarque, do PDT. Em terceiro aparece o deputado de São Paulo, Gabriel Chalita, do PMDB.

O senador Alvaro Dias é o quarto no ranking e o senador Roberto Requião é o 20º, à frente do ex-presidenciável tucano José Serra.

Alvaro e Requião lideram a lista dos políticos que mais tuitam e que mais horas despendem no Twitter. No entanto, na categoria “sociáveis”, Alvaro é o 10º e Requião o 18º.

O ranking é feito por uma equipe denominada Los 30 Tuiteros, com membros no México, Espanha, Venezuela, Colombia, Chile, além do Brasil. Entre os membros, figuram advogados, professores e especialistas em comunicação política.

A metodologia utilizada é simples, baseada nos dados das contas do Twitter dos políticos nacionais. Com base nas informações, Los 30 Tuiteros obtêm coeficientes de popularidade, sociabilidade, extensão de cada tuite, além dos nomes dos usuários que compõem a rede do político em questão.

A análise também leva em consideração os chamados “fãs” que são o número de usuários diferentes do Twitter que dão reply a cada tuiteiro analisado no último mês.

Projeto de Alvaro impede retirada de assinatura de CPI

O senador Alvaro Dias, do PSDB, protocolou nesta terça-feira, no Senado, um projeto que muda o Regimento Interno da Casa impedindo a retirada de assinaturas em requerimentos para criação de comissões parlamentares de inquérito.

O senador paranaense justifica sua proposta dizendo que as CPIs são importantes instrumentos do Poder Legislativo no exercício de suas prerrogativas constitucionais de fiscalizar os atos do Poder Executivo.

-- Ao longo dos anos as CPIs têm contribuído para investigar inúmeras ilegalidades na administração pública e as suas ações tem o comprovado reconhecimento de toda a sociedade. Recentemente, entretanto, a prática de diversos parlamentares em apoiar a criação de CPI, mas em seguida retirar as suas assinaturas do requerimento de criação tem comprometido a credibilidade desse eficiente mecanismo de fiscalização, bem como prejudicado a imagem do Congresso. Meu projeto busca impedir a retirada da assinatura de parlamentares para que possamos preservar a eficiência desse instrumento constitucional assim como a atuação independente do parlamento, afirmou.

Requião elogia Beto

Como diz o ditado popular, em política tudo é possível. Tanto é assim que o senador Roberto Requião, pela primeira vez desde que Beto Richa assumiu o governo do Estado, o elogiou.

Pelo twitter, destacou sua decisão de retirar da Assembléia Legislativa a mensagem que amplia a agência Reguladora, que levou a oposição, especialmente Requião, denunciar manobra privativista.

-- Quero cumprimentar o governador por ter retirado a proposta de agencia reguladora. Medida lúcida que deve ser elogiada e não criticada, destacou o senador.

Mas, ao responder uma indagação do deputado Tadeu Veneri, do PT – “O que levou o governador Richa a retirar o projeto da polêmica Agência Reguladora? – Requião provocou:

-- Talvez um lampejo de lucidez? Se na seqüência demitisse o Taniguchi, seria bom indicio, disse.

Ducci na posse da Acampar

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, participa nesta terça-feira da posse da nova diretoria da Acampar - Associação de Câmaras e Vereadores do Paraná. Será às 16 horas, no auditório Carteiro Osvaldo Teixeira (Correios).

Até quinta-feira a Acampar reúne vereadores de todo Estado que participarão de vários debates, entre eles, sobre a Reforma Tributária, à cargo do secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly.

A Acampar será novamente presidida pelo vereador Bento Batista, do município de Juranda, que foi reeleito no dia 1º de julho.


Blog: segunda-feira, 8 de agosto de 2011

17:56:00

No momento certo

O deputado Angelo Vanhoni voltou a defender nesta segunda-feira que ao invés de discutir nomes o PT se dedique a elaborar um projeto para Curitiba.

Segundo ele, a definição de candidatura se dará no “momento certo”, que traduz em fevereiro ou março do ano que vem quando, se não houver um consenso sobre quem será o candidato, o partido realizará prévias, como prevê o estatuto.

O PT tem hoje três pré-candidatos. Além de Vanhoni, o deputado federal Dr, Rosinha e o deputado estadual Tadeu Veneri.

Tempo de Mulher

A deputada paranaense Cida Borghetti, do PP, participa nesta terça-feira, em São Paulo, da primeira edição do evento “Tempo de Mulher”, organizado pela jornalista Ana Paula Padrão.

Para Cida, “o evento é uma oportunidade para os profissionais que desejam entender o fenômeno do empoderamento feminino”.

Segundo ela, “a ideia é analisar o comportamento da mulher que decide, age e é dona do seu papel social”.

Entre os convidados internacionais do evento, a atriz Geena Davis e o jornalista e advogado norte-americano Dan Abrams.

A condenação por danos morais, segundo Requião

O senador Roberto Requião gravou depoimento, disponível em seu twitter, sobre a multa que lhe foi imposta pela Justiça – 40 mil reais – por danos morais contra um deputado estadual.

Sem citar o nome do deputado, Requião relembrou o caso.

Disse que fez a denúncia depois de receber um telefonema do então líder do governo na Assembléia Legislativa, Dobrandino Gustavo da Silva, que estava com um grupo de deputados na Secretaria de Comunicação Social.

Os deputados queriam, segundo relatou o então líder, uma verba (40, 45 mil reais, não se lembra do montante exato) para suas emissoras de rádio e para continuar votando com o governo na Assembléia Legislativa.

-- Meu impulso foi de indignação, disse o senador, que revelou que tinha “boa consideração” por esse deputado e que até havia cogitado levá-lo para o governo.

Requião questionou o que um grupo de deputados fazia na Secretaria de Comunicação e constatou que a partir da denuncia nunca mais o deputado em questão votou com o governo.

Requião aproveitou para falar sobre sua política de comunicação e afirmou que, pelo menos em seu governo, “o Estado se livrou da relação infame do governo com parlamentares dependendo de doações e recursos para rádio”.

-- Eu fui condenado, mas o Estado se livrou da corrupção na comunicação, pelo menos enquanto fui governador, disse Requião, que também questionou por que os jornais rádios e TVs, ao divulgarem sua condenação, em nenhum momento disseram por que ele foi condenado Qual foi o dano moral...

Ducci dá posse a Bertoldi

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, do PSB, deu posse na manhã desta segunda-feira ao deputado Osmar Bertoldi, do DEM, como secretário municipal da Habitação.

A posse teve lugar no Salão Nobre do Palácio 29 de Março e foi um evento político.

Quem fica com a cadeira de Bertoldi na Assembléia Legislativa é o primeiro suplente da coligação que apoiou Beto Richa, Bernardo Carli, do PSDB.

Mais cedo, Ducci participou da posse do novo presidente do Partido Progressista de Curitiba, Horácio Monteschio, que é seu secretário para Assuntos Metropolitanos de Curitiba.

DEM e PP são dois partidos que já manifestaram apoio à reeleição de Ducci.

Fim das coligações ou federação de partidos?

Há divergência entre a Câmara e o Senado sobre as eleições proporcionais. Enquanto no Senado a Comissão de Constituição e Justiça aprovou o fim das coligações, na Câmara a proposta é de permitir a criação de uma federação de partidos que deve vigorar por pelo menos três anos, evitando assim as coligações que são feitas apenas no período eleitoral.

Nesta quarta-feira a Comissão de Reforma Política da Câmara Federal vota o parecer do relator, deputado Henrique Fontana, do PT do Rio Grande do Sul, que sugere, também, a adoção de um sistema eleitoral misto Por esse sistema, o eleitor poderá votar no candidato de sua preferência e também no partido político.


Blog: sexta-feira, 5 de agosto de 2011

16:35:34

Renata Bueno pode ser vice de Ducci

São muitos os nomes listados como possíveis vices do prefeito Luciano Ducci que, no ano que vem, buscará a reeleição.

Já se falou em Mauro Moraes, Fernando Francischini e Luiz Felipe Braga Cortes, do PSDB; e Ney Leprevost, do PP/PSD.

Agora surge mais um nome – o da vereadora Renata Bueno, que teve seu nome lançado como pré-candidata do PPS às eleições do ano que vem.

O PPS integra o governo Ducci. Marcos Isfer é o presidente da Urbs, considerada uma supersecretaria.

Ducci já tem apoio de nove partidos

O prefeito Luciano Ducci continua angariando apoios à sua reeleição. Faltando um ano e dois meses para as eleições, já conta com nove partidos. Além do PSB, ao qual é filiado, Ducci conta com PSDB, PTB, PP, DEM, PRP, PRB, PSDC e PSL.

Fruet se encontra com Osmar

O ex-deputado Gustavo Fruet se reuniu na tarde desta sexta-feira com o ex-senador Osmar Dias, presidente do PDT paranaense, em Curitiba.

Depois de várias conversas por telefone, se encontraram pessoalmente para discutir a possibilidade de ingressar no PDT.

Esta semana o ex-deputado recebeu um telefonema da direção nacional do PV e se reuniu com o PC do B paranaense.

Fruet deve anunciar seu novo partido no máximo em 15 dias.

Em defesa de Amorim

Depois de defender Nelson Jobim, o senador Roberto Requião faz nova gravação, desta vez para apoiar a indicação do ex-chanceler Celso Amorim como novo ministro da Defesa.

Mas o senador lamenta que parte da “grande mídia” fala em “insatisfação” nas Forças Armadas em razão da postura “nacionalista, ideológica” de Amorim.

-- Mas queriam o que? Que fosse o ministro do entreguismo, que não valoriza a idéia fundamental de Nação, que é a idéia que deve manter coesa as Forças Armadas? questiona o senador, que completa: “que não me levantem lobisomens, assustadores demônios porque lobisomens e demônios só aparecem para quem acredita neles e o nosso País, hoje, não acredita nesses fantasmas”.

Saiu como entrou

A afirmação é de sua assessoria: o deputado federal Ratinho Júnior, do PSC, saiu do encontro com o governador Beto Richa, no Palácio das Araucárias, na quinta-feira, como entrou.

Ou seja, pré-candidato a prefeito de Curitiba.

Na próxima semana, Ratinho tem conversas agendadas com líderes de outros partidos que também o convidaram para um encontro.

Na reunião com o governador Beto Richa, além de discutirem problemas que afetam os municípios paranaenses, se falou também de política “mas nada que possa ser acrescentado ao quadro que aí está”, garantiu o deputado.

Em defesa de Jobim

Pelo twitter, o senador Roberto Requião saiu em defesa de seu companheiro de partido Nelson Jobim, que deixou o Ministério da Defesa.

-- Nas demissões, duas categorias de demitidos: os que roubam e os que apenas raciocinam e falam demais, disse Requião, que concordou que “Jobim errou votando em Serra”, mas defendeu que “as ironias podiam ser assimiladas, digeridas sem maiores crises”.

-- Não confundam Jobim com outros demitidos, insistiu.

O que um deputado pode ou não pode propor?

A Assembléia Legislativa do Paraná está criando uma comissão que vai fazer uma investigação sobre o que um deputado pode ou não pode propor como projetos de lei.

A iniciativa é do deputado Luiz Eduardo Cheida, do PMDB, que se ressente de tantos projetos considerados inconstitucionais e que acabam sendo transformados em “indicações” ao governo.

Segundo ele, na maioria das vezes, o que é proibido no Paraná é permitido em outros Estados.

-- Qualquer matéria que implique na compra de um lápis é considerado inconstitucional. Isso vem em prejuízo do trabalho dos deputados, lamenta Cheida, que faz questão de esclarecer que não se trata de uma crítica ao trabalho da Comissão de Constituição e Justiça. Nem uma ingerência, assegura.

Quando estiver formada, o que deve acontecer já na próxima semana, a Comissão Especial Parlamentar pretende, segundo Cheida, convidar para o debate os advogados da CCJ, a OAB, procuradores do Estado, além dos próprios deputados “para se estabelecer os limites constitucionais da competência da Assembléia Legislativa”

PSD não ameaça mandatos, diz Sciarra

O deputado federal Eduardo Sciarra, que preside o PSD no Paraná, emite nota para dizer que todos os que se filiarem ao partido não perderão seus mandatos.

É uma resposta ao PMDB do Paraná que esta semana decidiu radicalizar, ameaçando com a perda de mandato por infidelidade partidária os filiados que se unirem ao partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

-- Não há a mínima possibilidade de esses pedidos prosperarem na Justiça Eleitoral porque, em seu artigo 17, a Constituição estabelece que "é livre a criação, fusão, incorporação e extinção de partidos políticos" no país, diz Sciarra.

O deputado destaca que a Resolução 22.610/2007, do TSE, que disciplina o processo de perda de cargos eletivos, estabelece que não há risco de perda de mandato em quatro casos, que configuram justa causa para a desfiliação.

Ou seja: incorporação ou fusão do partido; criação de novo partido; c) mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; e grave discriminação pessoal. Mais do que isso, no ultimo dia 2 de julho, em resposta a uma consulta feita pelo PT do B, o Tribunal Superior Eleitoral aprovou por unanimidade o voto da ministra Nancy Andrighi que reafirmou essa decisão, além de estabelecer prazo de 30 dias para que o detentor de cargo eletivo possa se filiar ao novo partido desde que tenha participado dos atos de sua criação, destaca.

Sciarra lembra que esse prazo começa a contar a partir da data do registro do estatuto do novo partido pelo TSE, o que, no caso do PSD, deverá acontecer durante o mês de agosto.

-- Portanto, todos os detentores de cargo eletivo terão tempo suficiente para se filiarem ao PSD sem perderem o mandato e ainda se habilitarem a concorrer às eleições municipais de 2012 pelo novo partido, afirmou.


Blog: quinta-feira, 4 de agosto de 2011

16:05:06

Edital da Assembléia intriga Pessuti

O ex-governador Orlando Pessuti ficou intrigado com o edital – intimação, convocação – da Assembléia Legislativa que lhe dá um prazo de cinco dias para comparecer à Casa “a fim de regularização de situação pendente” referentes a dois protocolos de 2.010.

Não se trata, segundo ele, de uma convocação para voltar ao trabalho na Casa até porque, por uma decisão do STF, ele é, definitivamente, funcionário da Emater.

Pessuti esclareceu que, no ano passado, pediu aos então dirigentes da Assembleia – Nelson Justus e Alexandre Curi – que fosse feito um termo de fechamento de seu processo, o que deve acontecer agora.

Segundo ele, já que todos, na Casa, têm seus telefones, bastaria que alguém ligasse, não precisaria intimá-lo por edital.

-- É uma questão burocrática. Se tivessem me ligado iria lá hoje, mas como me intimaram, vou esperar os cinco dias, disse Pessuti.

Funcionário de carreira da Emater, Pessuti ficou à disposição da Assembléia durante os 28 anos que foi deputado e depois vice-governador e governador.

Segundo ele, não há dúvida que é dos quadros da Emater porque o Supremo Tribunal Federal acatou uma ADI interposta pelo então governador Alvaro Dias que questionava o artigo 25 das Disposições Transitórias da Constituição do Paraná que permitia a transferência de funcionários de um órgão para outro.

Presidente do PT em Curitiba

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, vem a Curitiba na próxima quinta-feira para participar de um encontro com lideranças estaduais do partido.

Na plenária, que acontece no Hotel Petras, às 18h30, Falcão irá falar sobre conjuntura nacional e estadual, planejamento estratégico para as eleições municipais e organização interna.

Para os petistas paranaenses, a visita tem o objetivo de aproximar o PT nacional das bases do partido.

Requião acusa PT de “desautorizar” Dilma

Em gravação, disponível em seu site, o senador Roberto Requião acusou a base aliada no Senado, em especial a bancada do PT, de “desautorizar” a presidente Dilma Roussef ao “rasgar” elogios ao ex-ministro dos Transportes, senador Alfredo Nascimento.

Requião se disse “perplexo” quando ouviu, um a um, os senadores da base e todos do PT pedirem aparte ao pronunciamento do ex-ministro para elogiá-lo.

-- Ele foi demitido pela presidenta Dilma e, supõe-se, a presidenta sabia o que estava fazendo (...) ora, o ministro demitido pela presidenta e elogiado pelo PT. Alfredo Nascimento é um inocente injustiçado? Que jogo é este? questiona Requião, que lamenta que a presidente Dilma Roussef tenha sido, assim, “desautorizada” pela sua base no Senado.

Comissões provisórias podem ter prazo de validade

Um projeto de lei que tramita na Câmara Federal pode estabelecer um “prazo de validade” para as comissões provisórias de partido político.

É o que informa o portal da Câmara, com base na proposta do deputado Bonifácio de Andrada, do PSDB de Minas Gerais.

Segundo o deputado, o objetivo é evitar que as comissões e outros órgãos provisórios criados pelos partidos funcionem por tempo indeterminado.

-- Muitos partidos são dirigidos em municípios por comissões provisórias, em vez de diretórios. Essa opção torna mais fácil o controle da legenda por uma só pessoa ou um pequeno grupo de filiados, sempre que houver problemas internos, afirma o autor da proposta.

O deputado mineiro diz que as direções dos partidos atualmente criam ou destituem comissões de forma arbitrária, sem que seus filiados sejam ouvidos.

-- Esse processo é antidemocrático porque cria um feudalismo político na direção partidária, que passa a ser a única força partidária da agremiação, afirma.

O projeto altera a Lei dos Partidos Políticos, que não trata do funcionamento de comissões provisórias.

Assembléia reformula site que fica fora do ar até 2ª feira.

A Assembleia Legislativa lança na próxima segunda-feira o seu novo site na internet, inteiramente reformulado. Em função de ajustes técnicos e da migração para o novo site, a página atual do Poder Legislativo estará fora do ar a partir desta quinta-feira.

O endereço eletrônico da ALEP não sofre alteração: www.alep.pr.gov.br

Mesmo com o site fora do ar, o Portal da Transparência permanecerá ativo e disponível para a consulta dos interessados, em www.alep.pr.gob.br/transparência.


Blog: quarta-feira, 3 de agosto de 2011

19:40:38

Compagnolo é o novo presidente da Fiep

O empresário Edson Campagnolo foi eleito nesta quarta-feira novo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná. Compagnolo, que liderava a chapa de situação, com o apoio do atual presidente Rodrigo Rocha Loures, derrotou o ex-deputado e secretário (licenciado) da Indústria e Comércio, Ricardo Barros.

Compagnolo obteve 69 votos contra 21 de Barros.

A apuração dos votos, no gabinete da presidência da Fiep, começou uma hora e 20 minutos depois de concluído o processo de votação.

Dos 96 votos, 90 foram considerados válidos.

O novo presidente da Fiep vai administrar um orçamento anual de R$ 450 milhões, maior que a receita de 393 das 399 municípios paranaenses.

De ovelha negra a cisne

O deputado Reinhold Stephanes Júnior assegura que hoje tem um “bom relacionamento” com os demais integrantes da bancada do PMDB na Assembléia Legislativa.

-- Antes eu era a ovelha negra. Hoje sou um cisne e não fui eu quem mudou de opinião, garantiu.

Apuração na Fiep ainda não começou

A eleição para eleger a nova diretoria da Fiep terminou às 18 horas, mas até às 18h50 não havia sido autorizada a abertura das urnas. Dos 96 sindicatos com direito a voto, apenas um não compareceu, segundo informa o twitter da Fiep.

Todo o processo está sendo conduzido pelo jurista Renê Dotti.

Mera coincidência

Em razão do almoço com o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, a Comissão de Ética da Câmara Municipal de Curitiba cancelou a reunião que analisaria as denúncias que pesam sobre seu presidente, João Cláudio Derosso.

Rossoni afirmou que este almoço estava agendado há mais de um mês, portanto, não foi uma maneira de “livrar” a cada de Derosso.

-- Foi uma mera coincidência, assegurou.

Bertoldi se despede da Assembléia

O deputado Osmar Bertoldi, do DEM, oficializou nesta quarta-feira o pedido de licença para assumir a Cohab de Curitiba.

Convidado pelo prefeito Luciano Ducci no inicio de julho, Bertoldi assume o cargo na próxima segunda-feira.

O primeiro suplente da coligação que apoiou Beto Richa, Bernardo Carli, do PSDB, fica em seu lugar.

No limite prudencial

Por 21 votos a oito, a liderança do governo na Assembléia Legislativa derrubou requerimento apresentado pela bancada do PT que pedia informações ao Tribunal de Contas do Estado sobre os gastos do governo estadual com a folha de pagamento.

O líder do governo, deputado Ademar Traiano, do PSDB, apresentou documentos palacianos que dão conta que o governo está dentro dos parâmetros da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os gastos estão em 45,86%, portanto abaixo do limite prudencial, que é de 46%, segundo Traiano.

Renata Bueno quer comissão processante

contra Derosso

A vereadora Renata Bueno, do PPS, protocola hoje à tarde, na Câmara Municipal de Curitiba, uma denúncia com intuito de apurar infrações político-administrativa cometidas pelo seu presidente, João Cláudio Derosso, do PSDB.

A vereadora quer a criação de uma Comissão Processante e pede, em primeira instância, a vereadora solicita o afastamento provisório do presidente da Casa.

O pedido tem por base o artigo 5º, III, do Decreto-Lei nº 201/67, regimento interno da CMC e a Lei Orgânica do município.

Para a vereadora a Comissão Processante “é a condição mínima para avançar as explicações sobre o acontecimento, pois tem o objetivo de julgar especificamente o fato de uma infração político administrativa – neste caso, a admissão de um servidor nomeado, em exercício, participante de licitação”.

Renata Bueno esclarece que, “ao contrário do que muitos pensam, essa comissão não necessita de um terço de assinaturas – como para a criação de CPI –, pois sua instalação é decidida em plenário”.

A denúncia vai às mãos do 1o vice-presidente, vereador Sabino Picolo. Caso seja recusada, a vereadora impetrará um mandado de segurança.

Taniguchi tentou “emplacar” Agência Reguladora na era Lerner

O deputado Anibelli Neto, que integra a ala oposicionista da bancada do PMDB na Assembléia Legislativa, denunciou, via twitter, que o secretário do Planejamento do governo Beto Richa, Cássio Taniguchi, tentou “emplacar” a Agência Reguladora no governo Jaime Lerner, quando também esteve frente à pasta do Planejamento Mas uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 3521) “acabou com a farra”, disse.

Anibelli Neto, que chama Taniguchi de “condenado-prescrito”, defende que “as empresas públicas devem visar qualidade de vida para os cidadãos e não lucro” e convida seus seguidores a discutir a proposta pelo Twitter, Facebook e pelo site www.anibelli.com.br

Pedetista retira assinatura e inviabiliza CPI dos Transportes

O senador João Durval, do PDT da Bahia, retirou sua assinatura e inviabiliza a CPI dos Transportes. Autor do requerimento, o senador Alvaro Dias lamentou acusou a presidente Dilma Roussef de pressionar os senadores.

-- A presidente Dilma não esperou amanhecer um novo dia para exercer o poder de humilhar. Pressionar senadores para retirarem suas assinaturas do Requerimento que propõe a instalação da CPI do Ministério dos Transportes é desrespeito degradante. Afinal são senadores ou marionetes? questionou Alvaro.

O senador Roberto Requião também criticou.

Pelo twitter perguntou:

-- Quanto pode custar a retirada de uma assinatura de CPI, além da desmoralização de quem retira ?

Requião assina CPI dos Transportes

O senador Roberto Requião, assim como todos os demais senadores do PMDB, assinou a CPI dos Transportes, protocolada ontem pelo senador tucano Alvaro Dias.

Pelo twitter, Requião afirma que “ao contrário do que pode pensar a oposição, a CPI reforça a posição séria de nossa presidenta no combate a corrupção. Vitoria da seriedade”.

O requerimento da CPI dos Transportes deve ser lido nesta quarta-feira.

Feita a leitura, começa a correr o prazo para a eventual retirada de assinaturas até à meia-noite.

O senador Alvaro Dias afirmou ter convicção de que nenhum colega recuará e irá retirar o seu nome da CPI.

Fiep elege hoje nova diretoria

Numa das disputas mais polêmicas dos últimos anos, a Federação das Indústrias do Paraná, Fiep, elege nesta quarta-feira sua nova diretoria para o período 2011-2015.

A eleição terá bate-chapa entre o ex-deputado Ricardo Barros e o empresário Edson Campagnolo, que conta com o apoio do atual presidente, Rodrigo Rocha Loures.

O colégio eleitoral da Fiep é composto por presidentes de 99 sindicatos filiados.

Desses, 96 estão aptos a votar.

A eleição acontece das 12 às 18 horas no prédio central da entidade, em Curitiba.


Blog: terça-feira, 2 de agosto de 2011

18:53:45

Requião prevê aliciamento

O senador Roberto Requião sugeriu, via twitter, que o governo Beto Richa começará agora a aliciar deputados para votar a favor da Agência Reguladora.

-- Agencia Reguladora retirada de pauta por algumas sessões. Agora fase de o governo tentar "aquisições de parlamentares". PMDB não vende, espera o senador.

Requião insiste na derrubada da proposta. Também pelo twitter afirmou:

-- Ou a assembléia do Paraná recusa, na integra, a agencia reguladora,ou este será o dia da vergonha para a Assembléia do Paraná e para o PMDB.

Usina de Mauá sob investigação

O presidente da Assembleia, deputado Valdir Rossoni, do PSDB, baixou ato na manhã desta terça-feira criando uma Comissão Especial de Investigação para apurar possíveis irregularidades no projeto e construção da Usina Hidrelétrica de Mauá.

A CEI terá 90 dias para investigar o processo de autorização e construção da usina de acordo com as condicionantes estabelecidas pela Constituição Estadual.

O deputado Rasca Rodrigues, do PV, será o presidente e o deputado Nelson Garcia, do PSDB, será o relator.

A CEI será composta ainda pelos deputados Elio Rusch, do DEM, Augustinho Zucchi, do PDT, Nereu Moura, do PMDB, Péricles de Melo, do PT e Pastor Edson, do PRB.

O deputado Rasca Rodrigues justificou a investigação dizendo que, quando foi concedida a licença ambiental para a construção, foram estabelecidas 71 condicionantes para amenizar o impacto ambiental, e que, segundo ele, estariam sendo descumpridas.

A hidrelétrica de Mauá está sendo construída no rio Tibagi, entre os municípios deTelêmaco Borba e Ortiguieira.

As obras de construção da Usina tiveram início em julho de 2008. Apenas em outubro daquele ano é que o Governo do Estado enviou à Assembleia uma mensagem requerendo autorização para a construção.

O projeto de lei foi analisado em outubro de 2009 e o parecer contrário do relator, deputado Reni Pereira, foi aprovado. Na época Pereira alegou que a autorização para a construção teria que ser dada pela Assembleia antes do início das obras, conforme artigo 209 da Constituição Estadual. Houve um recurso do líder do governo à época, deputado Luiz Claudio Romanelli, que também foi rejeitado, e o projeto arquivado em dezembro de 2009.

Fruet, professor

Enquanto não define seu futuro partidário, o ex-deputado Gustavo Fruet enfrenta uma sala de aula.

Como professor.

Nesta quarta-feira, às 19h30, ele profere a aula inaugural do III Módulo do curso Regular Preparatório da Escola da Magistratura Federal do Paraná (Esmafe/PR).

O tema será “Direito e Poder”.

Derosso nunca seria vice de Ducci, diz Mauro Moraes

Não é porque ele caiu em desgraça com as denúncias que se abatem sobre sua gestão e 14 anos à frente da Câmara Municipal de Curitiba. Mas a verdade, segundo o deputado tucano Mauro Moraes, é que o vereador João Cláudio Derosso nunca foi cotado para ser o candidato a vice na chapa do prefeito Luciano Ducci.

Segundo Moraes, até porque é um “técnico”, Ducci precisa ter um companheiro de chapa “com carisma, popular”.

O que Derosso não é, disse.

-- Nunca qualquer integrante do partido disse que ele seria o vice até porque não cabe uma chapa com um técnico e uma pessoa sem carisma, sem perfil popular, afirmou o deputado.

Rumo à Libertadores

A vitória sobre o Santos, no domingo, na Arena da Baixada, que tirou o time da lanterna do Campeonato Brasileiro, animou a bancada atleticana na Assembléia Legislativa.

-- Vamos para a Libertadores, se entusiasma o deputado Alexandre Curi.

Disputa acirrada em Ponta Grossa

Uma pesquisa recente feita pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra uma disputa acirrada pela prefeitura de Ponta Grossa entre quatro deputados – o federal Sandro Alex (PPS) e os estaduais Marcelo Rangel (PPS), Plauto Miró (DEM) e Péricles de Mello (PT).

Os percentuais variam de 26 a 18%.

A pesquisa espontânea mostra, no entanto, que a maioria da população não está preocupada com as eleições: 74,82% disseram que não sabem em quem vão votar.

O ex-deputado Jocelito Canto, que é inelegível, foi o mais citado pelos eleitores (5,89%), seguido do deputado federal Sandro Alex (4,11%), dos estaduais Marcelo Rangel e Plauto Miró (3.04%) e Péricles de Melo (2,86%).


Blog: segunda-feira, 1 de agosto de 2011

18:23:46

Fruet entre o PV e o PDT

Numa longa entrevista ao site da “Veja”, o ex-tucano Gustavo Fruet admitiu que só tem duas opções partidárias – o PV e o PDT.

Fruet negou qualquer possibilidade de se filiar ao PT, embora não tenha descartado uma aliança, e fez duras críticas ao PSDB.

Mais do que isso, Fruet acusou o governador Beto Richa de fechar as portas do PSD do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, a ele.

-- Beto Richa pediu para Kassab não me apoiar. O PSD hoje tem lideranças importantes daqui do estado, ligadas ao PSDB e ao PSB no município, afirmou.

Dos 81 senadores, 15 são suplentes

O Senado retoma suas atividades nesta segunda-feira com uma composição um pouco diferente da que iniciou a 54ª Legislatura. Em 1º de fevereiro, apenas 8 dos 81 senadores eram suplentes. Agora serão 15 suplentes

Segundo matéria disponível no site da “Agência Senado”, logo depois de serem empossados em fevereiro, Edison Lobão (PMDB-MA) e Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) licenciaram-se para reassumir os ministérios de Minas e Energia e da Previdência Social, respectivamente. Em seus lugares, tomaram posse no Senado os suplentes Lobão Filho (PMDB-MA) e Paulo Davim (PV-RN).

De lá para cá, outros seis suplentes passaram a ocupar cadeiras no Senado, enquanto um titular retornou ao cargo:

- Geovani Borges (PMDB-AP) assumiu a vaga de seu irmão, Gilvam Borges (PMDB-AP), que se licenciou, mas pode retornar à Casa ainda em agosto;

- Ataídes Oliveira (PSDB-TO) substitui João Ribeiro (PR-TO), licenciado;

- Sérgio Souza (PMDB-PR) substitui Gleisi Hoffmann (PT-PR), nomeada para a chefia da Casa Civil da Presidência da República;

- Antonio Russo (PR-MS) assumiu no lugar de Marisa Serrano, que renunciou para tomar posse como conselheira do Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso do Sul;

- Alfredo Nascimento (PR-AM), após deixar o comando do Ministério dos Transportes, reassumiu seu mandato, que vinha sendo exercido pelo suplente João Pedro (PT-AM);

- Zezé Perrella (PDT-MG) assumiu o mandato de Itamar Franco, que faleceu em 2 de julho;

- Reditario Cassol (PP-RO), pai de Ivo Cassol (PP-RO), assumiu há poucos dias a cadeira do filho, que está licenciado.

Regras para suplência podem mudar

As regras de suplência de senador são um dos pontos quase pacíficos da reforma política que está sendo discutida no Senado.

A Proposta de Emenda à Constituição 37/11, como informa a “Agência Senado”, traz diversas mudanças, como a redução do número de suplentes, de dois para um, e a definição de caráter temporário para a substituição. Aprovada na Comissão de Constituição e Justiça, a PEC está pronta para ser votada no plenário, o que pode ocorrer já em agosto.

A proposta altera os artigos 46 e 56 da Constituição, reduzindo de dois para um o número de suplentes de senador.

A PEC também proíbe a eleição de suplente que seja cônjuge, parente consanguíneo ou afim, até o segundo grau ou por adoção do titular da chapa.

Além disso, de acordo com a PEC, a convocação do suplente passa a ter caráter temporário.

Quando ocorrer o afastamento definitivo do titular, seu suplente exercerá o cargo somente até a posse de novo senador, que será eleito conforme as seguintes regras:

- Se a vaga ocorrer a mais de 120 dias das eleições seguintes, sejam municipais ou federais e estaduais, o novo senador será escolhido nesse mesmo pleito;

- Se a vaga ocorrer em 120 dias ou menos das eleições seguintes, sejam municipais ou federais e estaduais, o novo senador só será eleito no pleito subsequente.

Assembleia volta do recesso com temas polêmicos

A Assembleia Legislativa retoma nesta segunda-feira as sessões plenárias e, na pauta, estão temas polêmicos, como a proposta do governo Beto Richa que altera a lei complementar nº 94, que criou a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná.

O projeto já recebeu pareceres favoráveis das comissões técnicas permanentes da Casa, mas a bancada do PT prepara emenda para, segundo seus deputados, “salvaguardar” a Copel e a Sanepar, que temem sejam privatizadas.

No final de semana, o senador Roberto Requião, conclamou, via twitter, a bancada do PMDB a se unir ao PT em defesa das duas empresas públicas.

-- O PMDB de Curitiba recomenda a nossos deputados voto contra a agência reguladora, disse Requião, que completou: “Os deputados do Paraná sabem que Agência Reguladora é o passo inicial da privataria, logo se votarem a favor estarão traindo o Paraná”.


Blog: domingo, 31 de julho de 2011

17:27:42

Copa

Alvaro critica gastos com evento da Copa

O senador Alvaro Dias, do PSDB, criticou em seu blog os gastos – “30 milhões de reais de dinheiro público” – para o sorteio das eliminatórias para a Copa do Mundo, realizado sábado, na Marina da Glória.

O senador paranaense destacou que na Africa do Sul o mesmo evento custou apenas 2 milhões

Parceria indigesta

Alvaro lamentou que o governo Dilma aceiea fazer parceria com o presidente “sub judice” da CBF, Ricardo Teixeira, “que responde a várias ações na justiça brasileira e que é denunciado na Europa”.

-- Por que debochar da inteligência dos brasileiros? questiona.

Pelé como escudo

Para o senador Alvaro Dias ficou “claro o constrangimento” com a presença do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, no evento.

Tanto é assim, disse, que a presidente Dilma Rousseff usou Pelé “como escudo diante da presença de Teixeira”.

-- Mas o governo que banca com dinheiro público 97% das despesas aceita a parceria indigesta e se compromete ao avalizar Teixeira como comandante do projeto Copa 2014, lamenta.

Diante de nova denúncia, Rosinha pede afastamento de Derosso

Diante das novas denúncias, publicadas pelo jornal “Gazeta do Povo”, o deputado federal Dr. Rosinha, do PT, defendeu neste domingo que o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, vereador João Cláudio Derosso, do PSDB, seja afastado imediatamente do cargo para que não interfira nas investigações em curso sobre irregularidades no Legislativo municipal.

Segundo o deputado petista, além dos contratos de publicidade da Câmara de Curitiba --um deles firmado com uma empresa da própria esposa de Derosso, Cláudia Queiroz Guedes--, o Ministério Público Estadual também investiga a contratação pelo vereador tucano de servidores fantasmas que acumulavam cargos na Assembleia Legislativa do Paraná.

-- Derosso deve ser afastado imediatamente do cargo para que não suma com documentos nem intimide testemunhas eventualmente subordinadas a ele, disse Rosinha, que teme que “se continuar como presidente da Câmara, o risco de atrapalhar as investigações é real.”

“Fantasma com dupla jornada”

Reportagem publicada neste domingo pela “Gazeta” revela que pelo menos quatro funcionários da Assembleia foram simultaneamente nomeados na Câmara de Curitiba, entre os anos de 1997 e 2006.

Ao menos três deles seriam fantasmas no Legislativo estadual.

Entre os envolvidos está João Leal de Mattos, funcionário efetivo da Assembleia há mais de duas décadas e apontado pelo MP como um dos operadores do desvio de recursos no Legislativo estadual.

Através de laranjas da família dele, pelo menos R$ 13 milhões foram desviados dos cofres da Assembleia.

-- Se houver uma investigação profunda do Ministério Público, comprovaremos na Câmara de Curitiba um esquema igual ou pior que o instalado na Assembleia do Paraná. Os fatos indicam que Derosso inovou ao criar a figura do fantasma duplo, o funcionário fantasma com dupla jornada de trabalho, ironizou Rosinha.


Blog: sábado, 30 de julho de 2011

17:58:30

“Ser como Barbie me envaidece”, diz Gleisi

Em entrevista à revista Marie Claire a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, confessou que não se ofende quando a chamam de “pit-bull” do Senado ou “Barbie”.

Pelo contrário.

Ao responder a pergunta da jornalista Marina Caruso, Gleisi afirmou:

– Nunca mordi ninguém. Defendia o governo porque acredito nele. E se me chamam de Barbie é porque me acham bonitinha e vazia como uma boneca, não ligo. Não me acho bonita e cuido de minha aparência como a maioria das mulheres. Ser como a Barbie, embora longe da realidade, me envaidece, admitiu.

Sonho de consumo

Ao ser questionada sobre seu sonho de consumo, Gleisi confessou que adoraria ter uma bolsa Louis Vuitton.

– Adoro bolsa e sapato. Eu olho na vitrine e me dá vontade de levar. Adoraria ter uma bolsa Louis Vuitton. Não é nem pela marca, pelo estilo mesmo. Acho tão bacana, gosto do design. Uma vez pensei em comprar uma no Paraguai, mas achei melhor não (risos).

PSD, um mistério

Ou o PSD não informou ao Tribunal Regional do Paraná ou o TRE/PR não comunicou ao Tribunal Superior Eleitoral a coleta de assinaturas para a formação do novo partido.

Pelo menos é o que se deduz do levantamento feito pelo TSE que mostra que 20 novos partidos tentam se viabilizar no Brasil.

O PSD, idealizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e que até já fez convenção no Paraná elegendo o deputado Eduardo Sciarra como presidente, está colhendo assinaturas em 15 Estados, informa o TSE – Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

O Paraná não aparece na lista.



Blog

Candidatura é irreversível

Temer quer a reeleição

Qual o poder de influência de Richa?

Escola sem partido

PSDB “renega” Temer

Quem é FHC?

Patrimônio de Lula já está com Moro

Alvaro lança (pré) candidatura

Entre aspas

Temer, o perseguido

Em pauta

Viagens para o Chile e Argentina são opções para novembro

Carlos Wizard conta, em Curitiba, os segredos que o levaram do zero ao primeiro bilhão

Flyworld Viagens participa do 45° ABAV Expo e 48° Encontro Comercial Braztoa

Aproveite o “Dia do Frevo” em Recife

Bairros de Curitiba

Músicas antigas

Novos acadêmicos

Acupuntura, mitos e verdades

É preciso manter a esperança

TCP inaugura armazém de exportação e oferece novos serviços

Acesse também

Twitter - http://twitter.com/roseli_abrao

Facebook - http://www.facebook.com/blog.roseliabrao

RSS Feeds - http://roseliabrao.com/rss/

Coluna

Rossoni derruba sessão e irrita deputados

CEI do “xerox” não pode ser uma caça às bruxas

Erro do TRE dá sobrevida a Bernardo Carli

Ghignone aposta na vitória de Ducci

Beto não assume compromisso com emendas ao orçamento

Publicidade


Publicidade

A 1ª em aluguel de Livros com entrega em domicilio e Venda de Livros Usados em Curitiba

Telefones para contato:
(41) 3367-2466 / 3367-3544


Copyright © roseliabrao.com | 2011

Blog | Coluna | Em pauta | Roseli Abrão | Equipe | Contato | Topo do site