Email: Roseli Abrão

Em pauta: terça-feira, 22 de setembro de 2015

09:24:06

TCP é a melhor empresa de Transporte e Logística da região Sul

A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, está entre as maiores empresas do Brasil, segundo a publicação Valor 1000, do jornal Valor Econômico. O ranking, realizado em parceria com a Serasa Experian, a Fundação Getulio Vargas (FGV), aponta a TCP como a melhor empresa de Transporte e Logística da região Sul do Brasil. No ranking nacional do setor, a empresa aparece em 2º lugar geral.

A classificação para o ranking nacional de Transporte e Logística teve como base o desempenho financeiro da empresa financeiro no ano anterior. “Estar entre as maiores do Brasil reforça o compromisso da TCP em ser uma empresa com ações voltadas para produtividade e eficiência do negócio”, afirma Alexandre Rubio, diretor Financeiro da TCP.

Ao todo,foram oito critérios avaliados. Em três deles, a TCP está entre as 10 empresas com melhor desempenho. “Nós temos um objetivo claro que é ser o melhor terminal de contêineres do país. Por isso, temos investido na melhoria constante dos serviços prestados para importadores e exportadores, visando ampliar a capacidade técnica e operacional, e atrair novos negócios”, ressalta.

O ranking Valor 1000, que está no 15º ano, listou as 1.000 maiores empresas do Brasil e as dividiu em 28 setores. No ranking geral, que considera todas as empresas classificadas, o Terminal ocupa a posição de 893. O anuário pode ser acessado na página: http://www.revistavalor.com.br/home.aspx?pub=18&edicao=8.


Em pauta: quinta-feira, 17 de setembro de 2015

08:49:08

TCP Log inaugura base intermodal na região metropolitana de Curitiba

A TCP Log – subsidiária logística da TCP (empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá) inaugura, na quinta-feira (17), um novo armazém em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Com 28.800 metros cúbicos, o novo armazém integra o plano de ampliação e modernização da TCP com bases intermodais no interior do Paraná.

Com capacidade para 21.600 pallets (cada unidade tem 1m x 1m) e padrão linha azul, o armazém tem localização estratégica e fácil acesso às rodovias que atendem o litoral e interior do Paraná e Santa Catarina, e à BR-116 que liga Curitiba ao estado de São Paulo. “Além da posição estratégica, que facilita o acesso de cargas pelas rodovias, o armazém oferece uma moderna estrutura, novos equipamentos e uma equipe altamente capacitada e flexível para entender e atender as demandas dos clientes da melhor forma possível”, enfatiza Thomas Lima, gerente da TCP Log.

A intenção é que, assim como nas outras bases intermodais no interior do Paraná, a base de Curitiba ofereça serviços integrados de logística com armazenagem, estrutura para carregamento e descarregamento de contêineres, pátio para contêineres e transporte até o Porto de Paranaguá. Com 1 mil metros quadrados de pátio, a base de Curitiba trabalha, principalmente, com armazenagem crossdocking de cargas secas e de alto valor agregado, operando de segunda-feira ao sábado.

A base entrou em operação parcial em março deste ano e, desde então, já movimentou 2 mil toneladas de cargas, entre elas, uma carga projeto (caracterizada por grandes dimensões, que excedem o permitido para embarque e transporte por contêineres) de 23,6 toneladas. “A equipe da TCP Log está capacitada a realizar operações simples até as mais complexas e que exigem uma operação especial. Nós visamos atendimento de alta qualidade, reforçando o conceito de logística integrada e procurando fornecer uma solução completa, desenhando projetos de acordo com a necessidade do próprio cliente”, complementa Thomas Lima.

Bases intermodais

Além de Curitiba, a TCP Log opera com bases em Araucária, Ponta Grossa, Cambé e Cascavel, atendendo clientes do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Em todas são oferecidos os serviços de armazenagem, estufagem, estrutura para carregamento e descarregamento de contêineres, além de transporte de cargas desde e até Paranaguá.

A operação por meio das bases intermodais torna o Terminal mais competitivo em relação a outros portos, oferecendo infraestrutura e custos mais atraentes para o cliente. “Com os armazéns, o cliente não precisa mais ir até o Porto ou contratar um serviço de transporte para retirar sua mercadoria em Paranaguá. A TCP Log oferece esse serviço, encurtando o caminho, facilitando o processo e deixando ainda mais simples a relação dele com o Terminal de Contêineres”, ressalta Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP.


Em pauta: quinta-feira, 10 de setembro de 2015

19:41:55

TCP chega a marca de 10 mil navios atracados

A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá inicia o mês de setembro com mais um número significativo para sua história: o navio de número 10.000 atracou no cais no início do mês. O número foi registrado 13 anos após o início das operações de atração de navios e mostra a capacidade crescente do Terminal que é o segundo maior terminal de contêineres da América do Sul.

O aumento na capacidade operacional da TCP fica evidente quando comparadas as características dos navios daquela época com os atuais: o MV MOL Columbus, primeiro navio operado pelo Terminal, com 245 metros de comprimento e 32 metros de boca, tinha capacidade para 3.000 TEUs (unidade de medida equivalente a contêineres de 20 pés). O MV MSC Naomi, o 10.000º, com 300 metros de comprimento e 48 metros de boca, tem capacidade para 8.800 TEUs.

“Para acompanhar a tendência mundial por navios cada vez maiores, a TCP investiu em constantes melhorias. Nos últimos anos, os investimentos foram intensificados com a ampliação do cais de atracação, que hoje conta com 879 metros, além da aquisição de modernos equipamentos como portêineres e transtêineres”, enfatiza Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP. Hoje, o Terminal está apto a receber, simultaneamente, até 3 navios de grande porte.

Os constantes investimentos para a ampliação do Terminal também resultaram no maior número de operações anuais de navios. Entre os meses de julho de 2002 e julho de 2003, foram registrados 577 navios atracados no Terminal. Entre julho de 2014 e julho de 2015, esse número saltou para 838.

No último mês de julho, o Terminal também registrou um número recorde na movimentação de contêineres, chegando a 77.035 TEUs/mês. “São bons números apresentados pela TCP nos últimos meses e que devem ser ainda melhores nos próximos anos, quando o Terminal colocará em prática o plano de investimentos de R$ 1,1 bilhão, o que vai aumentar ainda mais a capacidade operacional e técnica do Terminal”, enfatiza Moraes e Silva.


Em pauta: quarta-feira, 2 de setembro de 2015

15:31:14

TCP recebe representantes de associações comerciais paranaenses

A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, recebeu uma comitiva do Conselho de Administração da FACIAP – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná. A visita aconteceu na última semana e teve como objetivo apresentar aos empresários a estrutura da TCP - que passou, recentemente, por obras de ampliação e modernização, garantindo ao terminal posição entre os mais produtivos do Brasil e entre os maiores da América Latina.

A visita técnica ao Terminal foi liderada pelo diretor Superintendente Comercial, Juarez Moraes e Silva, que fez um balanço dos avanços recentes e investimentos em infraestrutura, com a ampliação do cais de atracação e aquisição de novos e modernos equipamentos. “É importante que os empresários que utilizam a estrutura da TCP para escoar sua produção tenham a confiança de que estamos investindo pesado para garantir alta qualidade no atendimento e maior eficiência das operações”, ressaltou.

O diretor comercial lembrou que o objetivo da TCP é estar preparada para atender a demanda mundial por navios cada vez maiores, oferecendo aos clientes a otimização de recursos e escalas mais eficientes. “Além dos investimentos com infraestrutura, estamos ampliando o número de serviços internacionais, oferecendo aos clientes da TCP novas possibilidades de serviços diretos, diminuindo o transit time de mercadorias, com custos mais atraentes”, explicou. Entre os novos serviços, o Terminal anunciou uma nova operação direta para o Oeste da África e a reestruturação do serviço Ipanema, para a Ásia.

Durante o encontro, Moraes e Silva apresentou aos visitantes toda a estrutura operacional que garantiu à TCP recorde recente, em julho, na movimentação de contêineres, com 77.035 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) e no número de contêineres refrigerados, com 15.640 TEUs. “O Terminal tem se apresentando com uma das principais portas de entrada e saída de produtos do Paraná e nós temos um compromisso de entregar aos importadores e exportadores serviços de excelência que garantam a melhor operação logística possível”, enfatizou.

Na APPA (Administração dos Portos de Paranaguá) a comitiva assistiu a uma apresentação do CEO da TCP, Luiz Antonio Alves, que falou sobre o plano de investimentos de R$ 1,1 bilhão para os próximos anos. “Temos um plano de expansão do cais de atracação e construção de dolphins exclusivos para a atracação de navios que fazem transporte de veículos, além da ampliação da retroárea”, revelou.

Os empresários também conheceram a estrutura do Porto Público de Paranaguá, onde foi recepcionada pelo diretor-presidente da APPA, Luiz Henrique Dividino. A visita foi acompanhada pelo presidente da FACIAP, Guido Bresolin Júnior, pelo presidente da ACIAP (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá), Arquimedes Anastácio, pelo chefe de Gabinete da FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), João Arthur Mohr, e pelo diretor administrativo financeiro da Ferroeste, Carlos Roberto Fabro.

Recorde em cargas

Em julho, a TCP bateu recorde de movimentação, com 77.035 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés). O número representa crescimento de 2,9% em relação ao recorde anterior, em agosto de 2014, quando foram movimentados 74.898 TEUs. No mesmo mês, o Terminal registrou a maior movimentação de contêineres refrigerados de sua história, chegando a 15.640 TEUs. No acumulado do ano (janeiro a julho), o número chega a 91.036 TEUs, contra 75.236 TEUs do ano anterior, volume 21% maior em relação ao mesmo período do ano anterior.

Em comparação com os portos de sua área de influência – que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraguai e que cresceu 4% entre janeiro e julho-, a TCP tem o terminal com a maior movimentação de cargas reefer.

Uma das justificativas para o bom desempenho é o modal ferroviário - importante diferencial competitivo para o Terminal. “Com o investimento na ampliação e modernização do modal ferroviário, que é responsável por 100% do transporte de contêineres por ferrovias via Porto de Paranaguá, temos convertido cargas de estados como Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul que acessam o Paraná pelas regiões Norte e Oeste. Isto vem significando uma redução de aproximadamente 15% no valor do transporte de carga até o Porto para os exportadores”.


Em pauta: terça-feira, 1 de setembro de 2015

16:55:26

Reestruturação de serviço reduz transit time de mercadorias para a Ásia

Em uma parceria entre a TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá , e um grupo de armadores formado por MSC, MOL e Maersk, foi implantada recentemente uma reestruturação na linha marítima Ipanema, que atende os países da Ásia. Com a mudança, o Terminal ampliou o atendimento aos navios que utilizam a rota, aumentando o número de escalas semanais, dando mais agilidade logística e operacional tanto para importadores quanto para exportadores e reduzindo consideravelmente o transit time de mercadorias entre Brasil e Ásia.

Antes da reestruturação, o Terminal somente recebia os navios que deixavam o país em direção a Ásia (sentido norte). Agora, o Terminal é ponto obrigatório também na chegada dos navios ao Brasil (sentido Sul). “Anteriormente os navios que serviam a linha Ipanema iam até Buenos Aires e, na volta, paravam em Paranaguá para carga e descarga de mercadorias. A partir da mudança, eles atracam no Terminal tanto na ida quando na volta”, afirma Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP. Ele destaca as vantagens proporcionadas pela nova programação, como maior quantidade de escalas e frequência dos navios que servem a Ásia no Terminal. “Isto deve diminuir o tempo de espera em até quatro dias, gerando economia para exportadores e importadores ao reduzir o tempo de armazenagem”. Com a reestruturação do serviço, são previstas sete escalas semanais, fazendo com que o Terminal receba pelo menos um navio por dia com origem ou destino para a Ásia. Na comparação com os demais portos que atuam em área de influência da TCP, o Terminal terá semanalmente mais que o dobro dos serviços.

Além da maior frequência, a capacidade do Terminal em receber os maiores navios de contêineres que fazem comércio internacional na América Latina, torna o serviço para a Ásia maior e mais rápido na comparação com os demais portos. “Não temos restrição de espaço para atracação de navios. Contamos com um cais de 879 metros, que permite que o Terminal receba até três navios de grande porte, simultaneamente. Além disso, com a capacidade para 1,5 milhão de TEUs/ano, somos referência em produtividade e escala”.

O diretor da TCP acrescenta, ainda, que as mudanças no serviço Ipanema fortalecem a posição de liderança do Terminal na região Sul do Brasil. “Atualmente a TCP atende 100% dos armadores que atuam na região. Dos cerca de 40 armadores existentes no mundo, aproximadamente 25 atuam na costa brasileira e a TCP trabalha com todos. Para nossos clientes é uma grande vantagem escolher um Terminal que trabalhe com todos os armadores e que ofereça possibilidade de contratar os serviços com o melhor custo possível”.


Em pauta: segunda-feira, 24 de agosto de 2015

11:36:49

TCP bate recorde em movimentação de contêineres em julho

A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, registrou um recorde de movimentação no mês de julho, com 77.035 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés). O número representa crescimento de 2,9% em relação ao recorde anterior, em agosto de 2014, quando foram movimentados 74.898 TEUs. Também em julho passado, o Terminal bateu o recorde no número de cargas refrigeradas, com 15.640 TEUs movimentados.

O Terminal é o segundo maior terminal de contêineres da América Latina, com capacidade para receber até três dos maiores navios que fazem a rota internacional e com produtividade média de 85 mph (movimentos por hora) – resultado dos investimentos para aquisição de modernos equipamentos e ampliação do cais de atracação que hoje conta com 879 metros. “Além de nossa produtividade comparada com os melhores portos internacionais e com a alta disponibilidade e flexibilidade que temos para atender os navios, este desempenho é consequência de um trabalho intenso com objetivo de atrair mais cargas de importação e exportação para o Terminal e resultado de ações que a TCP tem realizado visando um atendimento comercial mais eficiente e mais competitivo para o cliente”, explica Juarez Moraes e Silva, diretor superintendente da TCP.

Moraes e Silva destaca que além das vantagens competitivas que o Terminal oferece, como a franquia free time, que reduz o custo com armazenagens (10 dias livres de franquia para importação e 7 dias para exportação), o trabalho desenvolvido pela subsidiária logística TCP Log é um diferencial. “Com a TCP Log nós desenvolvemos projetos logísticos focados nas necessidades dos clientes e conseguimos diminuir o custo operacional para eles. Nós gerimos todo o processo desde a estufagem dos contêineres até o embarque no navio. Isso significa mais comodidade e economia”, avalia.

Ele lembra que os novos serviços oferecidos pela TCP em 2015 também são um diferencial que tem gerado a conversão de novas cargas. É o caso, por exemplo, do novo serviço para o Oeste da África, que passou a operar no início de agosto. “Estamos vivendo um momento de alta no número de exportações, principalmente de commodities e refrigerados. Para os clientes com origem no Paraná ou na região de influência do Terminal, que antes utilizavam o porto vizinho, o atendimento direto em Paranaguá reduz a cadeia logística e o custo operacional. Isso gera economia em frete rodoviário e reduz o custo total da carga”, analisa.

Recorde em cargas reefer

Um recorde dentro do recorde de contêineres movimentados em julho também justifica o bom desempenho do Terminal. No mesmo mês, a TCP registrou a maior movimentação de contêineres refrigerados de sua história, chegando a 15.640 TEUs. No acumulado do ano (janeiro a julho), o número chega a 91.036 TEUs, contra 75.236 TEUs do ano anterior, volume 21% maior em relação ao mesmo período do ano anterior. Em comparação com os portos de sua área de influência – que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraguai e que cresceu 4% entre janeiro e julho-, a TCP tem o terminal com a maior movimentação de cargas reefer.

Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP, frisa que modal ferroviário vem sendo um importante diferencial competitivo para o Terminal. “Com o investimento na ampliação e modernização do modal ferroviário, que é responsável por 100% do transporte de contêineres por ferrovias via Porto de Paranaguá, temos convertido cargas de estados como Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul que acessam o Paraná pelas regiões Norte e Oeste. Isto vem significando uma redução de aproximadamente 15% no valor do transporte de carga até o Porto para os exportadores”.


Em pauta: quinta-feira, 20 de agosto de 2015

14:59:19

TCP bate recorde em movimentação de cargas refrigeradas

A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, bateu um novo recorde de movimentação de cargas refrigeradas (reefer), atingindo 15.640 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) em julho passado. Do total de contêineres movimentados, 95% foram destinados para exportação e 5% para importação. No acumulado do ano (janeiro a julho), o número chega a 91.036 TEUs, contra 75.236 TEUs do ano anterior, volume 21% maior em relação ao mesmo período do ano anterior. O crescimento foi maior que observado na área de influência Este desempenho deve se manter até o final de 2015.

Em comparação com os portos de sua área de influência – que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraguai e que cresceu 4% entre janeiro e julho-, a TCP tem o terminal com a maior movimentação de cargas reefer. “O crescimento está alicerçado no aumento no número de exportações, em virtude da alta no preço do dólar, bem como na conquista de novos clientes oriundos de outros portos para Paranaguá”, destaca Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP, frisando que modal ferroviário vem sendo um importante diferencial competitivo para o Terminal.

“Com o investimento na ampliação e modernização do modal ferroviário, que é responsável por 100% do transporte de contêineres por ferrovias via Porto de Paranaguá, temos convertido cargas de estados como Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul que acessam o Paraná pelas regiões Norte e Oeste. Isto vem significando uma redução de aproximadamente 15% no valor do transporte de carga até o Porto para os exportadores”, afirma Moraes e Silva.

Além disto, a disponibilidade de 2.812 tomadas reefer, o maior número entre os terminais brasileiros, também faz da TCP o terminal mais capacitado para receber contêineres refrigerados no Brasil. “O terminal está apto para a admissão de contêineres 24 horas por dia e oferecemos franquia livre para armazenagem de 7 dias na exportação e 10 dias na importação”. Outra facilidade destacada por Moraes e Silva é a rápida liberação dos contêineres pelos órgãos intervenientes, como o Ministério da Agricultura, que tem instalações próprias dentro do Terminal. “A liberação rápida das cargas por esses órgãos é um diferencial para o exportador que utiliza nosso terminal e é crucial para mercados como a Rússia, que exigem que as carnes estejam em temperaturas pré-determinadas para que possam ingressar no país”, enfatiza. Além do Ministério, a Receita Federal também conta com uma área exclusiva no Terminal.

“As vantagens competitivas da TCP fazem a diferença tanto para os importadores quanto para os exportadores”, reforça Moraes e Silva. Segundo maior terminal da América do Sul, com capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs, a TCP tem o maior e mais moderno parque de equipamentos portuários do Sul do Brasil. O Terminal é também o que apresenta o maior número de serviços regulares da região para a Ásia, Europa, Américas e África, e está ampliado o escopo de seus serviços.

Recentemente, a TCP anunciou a ampliação no atendimento aos navios com origem ou destino para as regiões Oeste e Sul da África.



Blog

Desta vez vai?

Não tem candidato. Não sabe se será candidato

Será que dá certo?

Richa melhor que Temer

Entre aspas

Quase uma unanimidade

Nunca ouviu falar

Bancada dividida

Câmara "enterra" distritão

Lula continua favorito

Em pauta

Aproveite o “Dia do Frevo” em Recife

Bairros de Curitiba

Músicas antigas

Novos acadêmicos

Acupuntura, mitos e verdades

É preciso manter a esperança

TCP inaugura armazém de exportação e oferece novos serviços

TCP Log inicia movimentação de equipamentos destinados à fábrica de celulose da Fibria no Mato Grosso do Sul

TCP investe em ampliação da frota de veículos

Gestão de Fluxos garante confiabilidade na operação Porta a Porto da TCP

Acesse também

Twitter - http://twitter.com/roseli_abrao

Facebook - http://www.facebook.com/blog.roseliabrao

RSS Feeds - http://roseliabrao.com/rss/

Coluna

Rossoni derruba sessão e irrita deputados

CEI do “xerox” não pode ser uma caça às bruxas

Erro do TRE dá sobrevida a Bernardo Carli

Ghignone aposta na vitória de Ducci

Beto não assume compromisso com emendas ao orçamento

Publicidade


Publicidade

A 1ª em aluguel de Livros com entrega em domicilio e Venda de Livros Usados em Curitiba

Telefones para contato:
(41) 3367-2466 / 3367-3544


Copyright © roseliabrao.com | 2011

Blog | Coluna | Em pauta | Roseli Abrão | Equipe | Contato | Topo do site