Email: Roseli Abrão

Blog: sexta-feira, 14 de outubro de 2011

16:19:46

PT pede ao Ministério das Comunicações que investigue censura

A presidente do PT de Curitiba, Roseli Izidoro, encaminhou ofício dirigido ao ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e ao secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica, Genildo Lins, pedindo que sejam averiguadas as denúncias de censura na TV Educativa do Paraná e boicote ao pronunciamento da presidente Dilma Rousseff na transmissão da solenidade de anúncio dos recursos do governo federal para a obra do metrô, dentro do PAC da Mobilidade.

Em caso de confirmação por parte do governo federal, o PT quer que sejam tomadas providências cabíveis, “uma vez que se trata de concessão de TV Pública, com caráter Educativo, cujo conteúdo é de responsabilidade do governo”.

Requião desmente Beto

O discurso do governador Beto Richa na solenidade de liberação recursos do governo federal para o metrô continua dando o que falar.

Desta vez é o senador Roberto Requião quem o desmente.

É que Beto abriu uma brecha em sua fala sobre o metrô para criticar o que ele chamou de “caótica” situação do sistema prisional do Paraná, herdado do governo anterior.

Disse, por exemplo, que é inconcebível que 15 mil presos vivam em delegacias superlotadas e defendeu a necessidade de construção de novos presídios no Estado.

Pelo twitter, Requião contra-atacou:

-- Peguei o governo com 5.500 vagas nas penitenciárias, construí 12 penitenciarias elevando para 14.550 vagas. Beto Richa mente mais uma vez, disse o senador.

Na prática, o discurso é outro

Para atentos observadores da cena política paranaenses a censura da E-Paraná ao ministro das Cidades e a presidente da República pôs em xeque o discurso do governador Beto Richa no evento do anúncio de liberação de recursos do governo federal para o metrô de Curitiba.

Ao discursar, Richa fez questão de ressaltar que não é “afeito a politicagem”.

Que sempre se elegeu a qualquer cargo público sempre procurou ter uma “relação republicana” com os demais mandatários.

Porque, disse ele, não importam cores partidárias, já que o que está em jogo é a “união de esforços e de energia em prol dos interesses dos paranaenses”.

A sólida parceria que mantém com o governo federal – disse – estende aos 399 municípios do Estado “sem picuinhas de diferenças partidárias”.

PT repudia censura da E-Paraná

A presidente do PT de Curitiba, Roseli Izidoro, emitiu nota nesta sexta-feira repudiando a “censura” da E-Paraná, que, ao transmitir a solenidade em que o governo federal anunciou repasse de recursos para o metrô de Curitiba, na quinta-feira, tirou do ar os pronunciamentos do ministro das Cidades, Mário Negromonte, e da presidente Dilma Roussef.

Segundo a petista, foi um “comportamento imaturo e antidemocrático”.

-- Entendemos que esse tipo de atitude não seja gratuita e nem tão pouco aconteça sem uma ordem vinda de cima, afirmou.

Na nota, Roseli Izidoro enfatiza que o PT tem “muito orgulho dos governos petistas de Lula e Dilma, pautados pela ação republicana, pelo compromisso com a qualidade de vida da população e pelo foco em projetos prioritários para alavancar o desenvolvimento econômico com inclusão social, levando recursos e benefícios a todos os cantos do país, independentemente do partido do governador ou do prefeito de plantão”.

Por isso a indignação, disse.

-- A Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado do Paraná fizeram de tudo ao seu alcance para apagar o brilho de uma festa que deveria celebrar a conquista popular, lamentou.

De onde veio a ordem?

O PT de Curitiba, diz a nota, quer saber de onde partiu a ordem para a censura que se viu na transmissão da TV Educativa do Paraná e exige explicações da direção da emissora.

-- Repudiamos o uso político e ‘pequeno’ da concessão pública, voltada ao interesse próprio do governador do Paraná e em benefício de poucos. Isso é antidemocrático e vergonhoso para o nosso estado, disse Roseli Izidoro.

Criticas à organização do evento

A presidente do PT de Curitiba foi além ao fazer críticas a organização do evento.

Segundo Roseli Izidoro, além do espaço físico “ser inadequado ao porte da solenidade, vimos uma imprensa espremida e sem condições de realizar plenamente o seu trabalho de cobertura jornalística”.

Izidoro constatou que até minutos antes da presidente Dilma entrar no salão, o cerimonial enxugava as cadeiras molhadas por goteiras existentes no teto do Salão de Atos do Parque Barigui.

-- Essa receptividade inadequada evidenciou uma profunda falta de respeito e má vontade por parte das autoridades locais, que cerceou também a participação do cidadão, acusou.

Rossoni devolve dinheiro e revoga decreto de Anibal Curi

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, do PSDB, devolveu na manhã desta sexta-feira os R$ 160.338,72 referentes às gratificações de representação que recebeu entre fevereiro e setembro, no valor de R$ 20 mil/mensal, quando assumiu o comando do Legislativo.

Na mesma oportunidade, Rossoni revogou o decreto lei, instituído em dezembro de 1992, assinado pelo então presidente da Casa, Aníbal Curi, garantindo o benefício por representação no exercício da presidência.

-- Faço hoje a devolução dos valores para que não haja qualquer dúvida sobre o rigoroso processo de moralização que estamos adotando e desenvolvendo na Casa, disse Rossoni, ressaltando que é o primeiro presidente do Legislativo paranaense e de assembleias legislativas do Brasil a adotar a medida de renúncia da gratificação.

Beto “cutuca” Requião

Como faz em todos os eventos públicos, o governador Beto Richa não perdeu a oportunidade de “cutucar” seu antecessor, Roberto Requião, quando do anúncio pela presidente Dilma Roussef de recursos para o metrô de Curitiba, na quinta-feira, no Salão de Atos do Parque Barigui.

Ao discursar, Beto disse que seu governo está tentando “reaver” recursos que “foram recusados” pelo governo anterior, como por exemplo, o que garantiria a realização de obras para a melhoria do Porto de Paranaguá.

E-Paraná “censura” Dilma e Negromonte

A constatação é da rádio CBN de Curitiba: a E-Paraná, nova denominação da TV Paraná Educativa, “censurou” a presidente Dilma Roussef e o ministro das Cidades, Mário Negromente na solenidade de quinta-feira, quando do anúncio de liberação de recursos federais para o metrô de Curitiba.

No momento em que discursaram a E-Paraná transmitiu desenhos infantis. Só o prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa apareceram na telinha.

A sequência dos discursos foi: prefeito Luciano Ducci, ministro Mário Negromonte, governador Beto Richa e presidente Dilma Roussef.


Blog

PEC da impunidade

89 anos do voto feminino

Qualidades & defeitos

Piora avaliação de Bolsonaro

São traidores?

Como votaram os paranaenses

Câmara mantém prisão de Daniel Silveira

Petrobras terá novo presidente

Só se for para derrotar o bolsonarismo

Munhoz de Mello terá nova eleição

Em pauta

Tecnologia não substitui agente de viagem na hora da compra

Flyworld realiza quarta convenção nacional de franqueados

TCP lidera movimentação de contêineres no Sul do Brasil

Marketing online é decisivo para sucesso de negócios em franquias

Flyworld inaugura terceira unidade no Rio Grande do Sul

TCP investe em 30 projetos ambientais em 2018

TCP finaliza obras de ampliação do cais de atracação

Flyworld participa da Black Friday 2018

Aracaju ganha primeira unidade Flyworld

Acesse também

Twitter - http://twitter.com/roseli_abrao

Facebook - http://www.facebook.com/blog.roseliabrao

RSS Feeds - http://roseliabrao.com/rss/

Coluna

Rossoni derruba sessão e irrita deputados

CEI do “xerox” não pode ser uma caça às bruxas

Erro do TRE dá sobrevida a Bernardo Carli

Ghignone aposta na vitória de Ducci

Beto não assume compromisso com emendas ao orçamento

Publicidade


Publicidade

A 1ª em aluguel de Livros com entrega em domicilio e Venda de Livros Usados em Curitiba

(41) 3367.2466 | 3367.3544


Copyright © roseliabrao.com

Blog | Coluna | Em pauta | Roseli Abrão | Equipe | Contato | Topo do site