Uncategorized

Datafolha: Lula segue à frente

Pesquisa Datafolha divulgada hoje pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o ex-presidente Lula mantém uma ampla vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro nas intenções de votos para as eleições do ano que vem.

Na pesquisa realizada entre os dias 13 e 15 de setembro, que ouviu 3.667 eleitores presencialmente em 190 cidades, Lula vence Bolsonaro com folga no 2ª turno: 56% a 31%. Em julho, quando da última pesquisa do instituto, Lula venceria por 58% a 31%.

Nas simulações para o primeiro turno das eleições, o instituto apresentou alguns cenários envolvendo postulantes à cadeira presidencial variados. Em todas elas, Lula vence com uma grande diferença para seus adversários.

Em um dos cenários, que considera a candidatura do governador de São Paulo, João Dória, Lula registrou 44% ante Bolsonaro, Ciro Gomes (9%), Doria (4%). Brancos e nulos registraram 11% dos votos dos eleitores.

Reprovação do governo

A mesma pesquisa mostrou que a reprovação ao governo Bolsonaro oscilou 2 pontos percentuais em relação ao levantamento feito em julho: 53% consideram o governo ruim ou péssimo, o pior índice do mandato; na última pesquisa eram 51%.

Segundo o Datafolha, se na média da população o avanço da reprovação a Bolsonaro foi de dois pontos percentuais, em alguns segmentos essa alta foi mais intensa.

Foi o que aconteceu entre os mais velhos (de 45% para 51%), na parcela de menos escolarizados (de 49% para 55%), no grupo com renda familiar de 5 a 10 salários (de 41% para 50%) e no conjunto das regiões Norte e Centro-Oeste (de 41% para 48%). Houve recuo, por outro lado, na reprovação entre os mais ricos, com renda superior a 10 salários (de 58% para 46%).”

A rejeição também oscilou para cima entre os que ganham até 2 salários mínimos (54% para 56%). E também entre os que recebem de 2 a 5 mínimos (47% para 51%).

Entre os evangélicos, a diferença entre a taxa de aprovação e reprovação, que estava negativa em seis pontos em julho (34% a 37%), saltou para 12 pontos em setembro (29% a 41%). A reprovação de Bolsonaro entre os evangélicos aumentou 11 pontos percentuais entre janeiro e setembro (de 30% para 41%).

De acordo com o instituto, os empresários se mantêm como o único segmento em que Bolsonaro tem aprovação (47%) numericamente superior à reprovação (34%).

Rejeição

Bolsonaro é mais rejeitado por quem tem ensino superior (85%), estudantes (73%), quem prefere o PSOL (63%), homossexuais/bissexuais (61%), quem tem de 16 a 24 anos (59%) e pretos (59%).

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Você também pode gostar